10+ especial F1 2017 #2 – Relembramos os melhores GPs disputados no ano

1

Quando se fala em “F1 2017″ há muitos momentos para se rememorar de um modo geral. No entanto, ao observarmos cada GP de maneira isolada constatamos que a temporada da Fórmula 1 foi formada, em sua grande maioria, por eventos com teor mediano de emoção.

Acompanhe o PROJETO MOTOR na redes sociais: Twitter | Facebook | YouTube

Por isso mesmo aqui vai uma confissão: foi difícil chegar a um veredito sobre quais foram, para o comitê editorial do Projeto Motor, as 10 melhores entre as 21 provas realizadas ao longo do calendário. Mas nosso 10+ especial em menção ao Mundial deste ano não poderia ficar parado e, depois de muita reflexão, fechamos uma lista. Confira abaixo e diga nos comentários se esquecemos de alguma outra etapa.

LEIA TAMBÉM: Parte 1 – Os momentos mais marcantes do campeonato

10. Brasil

O campeonato já havia sido definido em favor de Lewis Hamilton, mas mesmo em clima de fim de feira os competidores realizaram um GP do Brasil relativamente agitado. Se lá na frente Sebastian Vettel venceu quase de ponta a ponta, o próprio Hamilton protagonizou ótima corrida de recuperação após largar dos boxes (fruto de uma batida logo na fase inicial da classificação). Outro destaque vai para a árdua batalha entre Felipe Massa e Fernando Alonso, vencida de maneira merecida pelo brasileiro em sua atuação de despedida no país.

9. Malásia

No momento em que chegava à 19ª edição o GP da Malásia já era dado como carta fora do baralho para 2019. O páreo de despedida foi condizente com a bonita história de Sepang na categoria. A Ferrari viveu um drama particular, apresentando problemas de motor em ambos os carros. Por conta disso Vettel partiu de 22º e último, ao passo que Kimi Raikkonen, que partiria em segundo, sequer iniciou a disputa. Max Verstappen aproveitou para demonstrar um desempenho avassalador: espantou a “zica” que lhe assombrava ao longo do certame, superou as Mercedes de Valtteri Bottas e Lewis Hamilton e enfim conquistou seu primeiro triunfo no ano. Vettel andou muito bem e subiu até o quarto posto, e só não terminou no pódio porque Daniel Ricciardo defendeu a terceira posição como se não houvesse amanhã.

8. Estados Unidos

Vettel bem que esboçou uma tentativa de se tornar ameaça ao tomar a ponta na largada, mas Hamilton estava imbatível naquele domingo ensolarado de Austin. Se o bretão venceu de maneira contundente e relativamente tranquila, a batalha pela segunda colocação se mostrou muito intensa entre o alemão da Ferrari, seu companheiro de equipe, Kimi Raikkonen, a Mercedes de Valtteri Bottas e a Red Bull de Max Verstappen, este vindo do fundo do pelotão.

7. Grã-Bretanha

Outra etapa fácil para Hamilton mas suada para Vettel. O germânico quase ficou na largada (seus freios esfumaçaram durante a formação do grid), depois foi superado por Verstappen e só conseguiu obter de volta a posição, com muito custo, na estratégia de paradas. Mas… As duas Ferrari sofreriam com delaminações de pneu e Sebastian terminaria só em sétimo. Destaque para a interessante recuperação protagonizada por Ricciardo a partir de 19º.

6. Canadá

A história se repetindo: Hamilton ponteou sem ameaças rumo à vitória enquanto o rival Vettel teve de lidar com uma tarde cheia de trabalho. Em Montréal o que rolou foi que o ferrarista foi acertado de leve por Verstappen logo depois da partida, sofrendo danos na asa dianteira. Com isso ele teve de procurar prematuramente os pits e caiu para 18º, mas fez grandes ultrapassagens e completou em quarto. Interessante também o duelo entre as Force India de Sergio Pérez e Esteban Ocon, uma espécie de prenúncio do que viria a ocorrer entre ambos em Baku e Spa-Francorchamps.

5. Bahrein

O bom comportamento da SF70h em ritmo de corrida no começo da estação possibilitou a Vettel e à Ferrari darem um verdadeiro nó tático na Mercedes em Sakhir. A esquadra prateada viveu uma noite um tanto confusa, com direito a punição para Hamilton por andar lento demais nos boxes durante uma entrada do carro de segurança.

4. Bélgica

Na mesma corrida em que Hamilton e Vettel travaram a grande “guerra fria” do ano em sua briga particular pelo campeonato, os espectadores desfrutaram de grandes disputas e manobras na parte intermediária do bolo. Por duas vezes ao longo do páreo a área de frenagem da Les Combes foi dividida simultaneamente por três pilotos: Nico Hulkenberg com Fernando Alonso e Ocon na primeira; Ricciardo, Raikkonen e Bottas um pouco mais tarde. Ah: e novamente os parceiros de Force India se estranharam na pista.

3. China

Hamilton dominando na frente e Vettel tendo de lidar com imprevistos. Já vimos essa história ser contada antes e ela se sucedeu novamente na rodada de Xangai. Dessa vez Sebastian deu azar de o carro de segurança ser chamado logo após sua parada para trocar os compostos intermediários pelos lisos (cortesia de Antonio Giovinazzi), caindo de segundo para sexto. Ele teve de encarar a dura resistência de Raikkonen, Ricciardo e Verstappen até regressar a seu posto de origem. E atenção: o primeiro giro de Verstappen sobre piso molhado é um dos momentos mais impressionantes do ano (para não dizer da história).

2. Espanha

Um dos principais “mano a mano” entre campeão e vice da temporada. E foi Hamilton quem levou a melhor. Vettel arrancou bem após o apagar das luzes vermelhas e assumiu a dianteira, mas a Mercedes soube contornar a situação com uma tática diferente (o inglês utilizou pneus médios na fase intermediária da prova, e não no fim) e usando Bottas como “escudo” (o que forçou Vettel a praticar uma linda ultrapassagem com direito a “olé” e rodas na grama”, mas não sem perder um bocado de tempo). Na pista, Lewis fez sua parte com uma manobra limpa sobre o arquirrival na reta dos boxes, duas voltas depois de tomar uma fechada incisiva na curva 1.

1. Azerbaijão

Uma corrida cheia de ultrapassagens (algumas duplas), acidentes, aparições do carro de segurança, reviravoltas, esbarrões entre os líderes da tabela de pontos, inesperada vitória de Ricciardo até um pódio de Lance Stroll. Precisa dizer mais?

DEBATE MOTOR #104 se despede de 2017 com um “papo geral”

 Comunicar Erro

Projeto Motor

Automobilismo além da notícia!

  • Luigi G. Peceguini

    Baku foi simplesmente o melhor GP desde Interlagos – 2012.