10+ Projeto Motor #14: os melhores pilotos da F1 em condições de chuva

8

A habilidade para vencer corridas na chuva é grandemente condecorada na F1. Pela má visibilidade infligida aos pilotos ou pelo suposto nivelamento mecânico que o piso molhado impõe para os chassis, triunfar em condições adversas se tornou sinônimo de excelência no esporte. Afinal, cada vez que se cria uma lista com as grandes pilotagens da história, boa parte delas se trata de conduções na chuva: Donington Park-1993, Barcelona-1996, Watkins Glen-1979, entre outras.

Com base nisso, o comitê editorial do Projeto Motor tentou estabelecer um critério para definir – ainda que estejamos bamboleando em terreno pregueado – quem seria o melhor piloto da história em condições chuvosas.

ENTREVISTAS, MATÉRIAS E DEBATES: siga nosso canal no YouTube

Prezamos por nos basear num critério matemático (cientes do velho axioma quimérico que envolve tais temas). De acordo com o Forix – talvez o melhor banco de dados sobre o esporte disponível na internet –, listamos todas as corridas disputadas sob chuva na história da F1, de 1950 a 2016. Enumeramos então todos os vencedores destas provas e calculamos a porcentagem de vitórias/corridas disputadas em condições chuvosas para cada um deles. Excluímos da equação os GPs que os pilotos não terminaram por falhas mecânicas, já que as estatísticas poderiam ficar enviesadas, e então montamos um ranking com os maiores percentuais obtidos no cálculo.

A lista abaixo não representa um fiel espelho deste ranking, já que também levamos em conta a amostragem de GPs e a qualidade do equipamento com a qual os pilotos venceram. O americano Peter Revson, por exemplo, foi o segundo melhor na lista, mas não apareceu na relação final, pois consideramos que o número de provas no seu currículo estava muito pequeno – apenas três.

Leia também: Hamilton se junta a Senna, Schumacher e Prost em seleto grupo

É verdade que esta análise, como bem aponta o pesquisador Andrew Phillips (num estudo muito mais interessante e detalhado que o nosso), ainda é perturbada pelo peso da qualidade técnica do carro no desempenho dos pilotos. O que, na contramão disso, não impede dela ser uma boa ferramenta para a minipesquisa presente.

Bom, vamos lá então para a lista. Sinta-se à vontade, douto leitor, para concordar ou discordar da relação.

 

10 – JAMES HUNT (3 vitórias em 15 GPs sob chuva)

Hunt

O inglês foi responsável por uma das maiores apresentações da história do esporte na chuva. Em Fuji-76, Hunt só perdeu a liderança quando o asfalto secou. Enquanto na ponta, enfrentou neblina e água intermitente para se manter na pista, produzindo uma pilotagem corajosa e altamente técnica. Além disso, o inglês conquistou sua primeira vitória na F1, em Zandvoort, sob clima chuvoso – dos dez triunfos na carreira, três ocorreram em pista molhada.

9 – GILLES VILLENEUVE (2 V/7 GPs)

Formula One World Championship

Apesar do virtuosismo no volante, o canadense nunca foi exemplo de constância em resultados. Exceto na chuva. Villeneuve venceu duas das sete provas que terminou sob pista molhada. Em Watkins Glen-79, por exemplo, imprimiu um ritmo tão forte que fechou o percurso com folga de 48s7 para o francês René Arnoux. O triunfo, aliás, assegurou o vice-campeonato daquela temporada para o canadense.

8 – ALBERTO ASCARI (4 V/5 GPs)

Ascari

O bicampeão venceu quatro das cinco corridas que completou sob regime de pista molhada (em 1952 e 53). E embora o equipamento tenha representado uma enorme diferença nessa amostragem – em relação aos concorrentes –, é impossível desprezar o desempenho do italiano em Spa-1952. Nesta ocasião, Ascari mostrou uma enorme frieza ao volante sob condição chuvosa, livrando-se da ameaça de Jean Behra com facilidade no início do percurso e fechando o páreo com folga de quase dois minutos para Giuseppe Farina.

7 – STIRLING MOSS (3 V/7 GPs)

Moss

Apesar da amostragem muito pequena, o inglês se destaca na relação porque venceu três GPs chuvosos com carros inferiores – Itália-1956, com uma Maserati, e Mônaco-1960 e Alemanha-1961, a bordo de uma Lotus privada. O último triunfo é um magnum opus na carreira de Moss: o britânico saiu da segunda fila no grid para liderar todas as voltas e pôr 21s de folga para as Ferraris amplamente superiores de Phil Hill e Wolfgang von Trips. Foi o canto do cisne de Stirling na F1, já que, em 1962, ele se acidentou em Goodwood e nunca mais voltou às pistas.

6 – LEWIS HAMILTON (9 V/24 GPs)

GP MALESIA F1/2015

Apenas neste ano, o tricampeão já mostrou duas vezes por que é o atual melhor piloto da F1 sob condições chuvosas: em Mônaco, quando ridiculamente suplantou seu colega de equipe Nico Rosberg, e em Silverstone, ao confirmar sua terceira vitória consecutiva no circuito britânico – a terceira também sob pista molhada. Hamilton venceu 9 dos 24 GPs que disputou sob chuva – um recorde que quase o pareia com Michael Schumacher. Não é para qualquer um.

5 – JENSON BUTTON (7 V/35 GPs)

AUTO-PRIX-F1-BRAZIL- BUTTON

Em relação aos conterrâneos Jackie Stewart e Lewis Hamilton, o recorde de Jenson Button em pista encharcada não é tão impressionante. O campeão de 2009 venceu 20% das provas que completou em asfalto molhado contra 31% de Stewart e 38% de Hamilton. Button, porém, arca um ônus: nunca teve em mãos um equipamento tão superior quanto os conterrâneos. O exemplo mais veemente ocorreu no GP da Hungria de 2006, quando o inglês triunfou a bordo de um pobre Honda RA106.

4 – JACKIE STEWART (4 V/13 GPs)

Stewart

O escocês venceu quatro das 13 corridas que disputou sob chuva (30,8%). O destaque fica para o GP da Alemanha de 1968, em que venceu com a absurda folga de 4min para Graham Hill, sob péssima visibilidade. Em seu livro Winning is Not Enough, Stewart descreve esta prova como um “esforço de ranger os dentes”.

3 – JUAN MANUEL FANGIO (5 V/8 GPs)

Fangio

O pentacampeão tem um dos melhores retrospectos na história: triunfou em cinco dos oito GPs que disputou sob asfalto molhado. E só ficou abaixo na lista porque, em todas estas provas, sempre teve o melhor equipamento à altura: em 1951, com a Alfa Romeo, e em 1954 e 55, com a Mercedes. Faltou uma vitória com um carro mais inferior, como se deu algumas vezes em pista seca.

2 – MICHAEL SCHUMACHER (20 V/50 GPs)

Schumacher

O alemão conquistou 20 dos 50 GPs que completou sob asfalto austrífero, o que lhe garantiu ao longo da carreira os apelidos de Regenkönig (“rei da chuva”) e Regenmeister (“mestre da chuva”). Seu índice de erros em condições pluviais também era mínimo, mesmo com carros inferiores como o Benetton B192, a bordo do qual venceu sua primeira corrida em Spa-1992.

1 – AYRTON SENNA (13 V/20 GPs)

Senna

O brasileiro tem o terceiro melhor retrospecto da história sob pista molhada, perdendo apenas para Ascari e Peter Revson, ambos com amostragem inferior. Além disso, venceu 13 dos 20 GPs que completou sob chuva, tendo em mãos tanto carros superiores – a McLaren MP4/4, em 1988 – quanto modestos – o caso da Lotus 97T, em 1985. Algumas das épicas pilotagens em tempo encharcado também se devem à sua virtuosa e artística pilotagem – Donington Park-93, Interlagos-91, Suzuka-88 –, o que faz de Senna a escolha mais correta para o melhor piloto da história da F1 em condições chuvosas.

Confira o DEBATE MOTOR #37: qual o carro mais perfeito de todos os tempos da F1?

 Comunicar Erro

Lucas Berredo

Natural de Belém do Pará, tem uma relação de longa data com o automobilismo, uma vez que, diz sua família, torcia por Ayrton Senna quando sequer sabia ler e escrever. Já adolescente, perdeu o pachequismo e passou a se interessar pelo estudo histórico do esporte a motor, desenvolvendo um estranho passatempo de compilar matérias e dados estatísticos. Jornalista desde os 18 anos, passou por Diário do Pará e Amazônia Jornal/O Liberal, cobrindo primariamente as áreas cultural e esportiva como repórter e subeditor. Aos 22, mudou-se para São Paulo, trabalhando finalmente com automobilismo no site Tazio, onde ficou de 2011 até o fim de 2013. Em paralelo ao jornalismo, teve uma rápida passagem pelo mercado editorial. Também é músico.

  • Felipe Rodrigo

    Vettel poderia entrar na lista só por ter a proeza de vencer um GP na chuva com uma Toro Rosso!

  • Cristiano S. Vieira

    Só faltou falar do Barrichello, porque só vim ler a publicaçnao porque tinha ele na chamada do facebook… kkkk

  • Rodrigo Neves

    Ayrton Senna era muito bom na chuva. Lembro também da primeira vitória do Rubinho, sob chuva e com pneus slick.

  • Hecto Silva

    Realmente o Senna era extraordinário na chuva, mas ele foi massacrado na chuva em 1992, talvez pelo fato da Mclaren ter um motor V12 que carregava muito combustível, com isto ele sofria um forte ataque dos motores Ford que carregavam 25 litros a menos e que tinha muito torque em baixa rotação (Benetton) além disto a McLaren não tinha o controle de tração algo que a Williams tinha o que significa na chuva 2 segundos por volta, mas a Benetton também não tinha este controle e andava mais do que a McLaren.

    Em 1992 choveu 3 vezes. Na França Senna saiu na primeira volta por acidente, já na Espanha a Williams de Mansell não tomou conhecimento da McLaren e a Benetton também andou mais que Senna que parou no fim da corrida. Já na Belgica Senna foi batido facilmente pelas 2 Benetton e 2 Williams. O Schumacher apesar de não ter controle de tração venceu a Williams.

  • MarcioD

    Parabéns Berredo, rankings são difíceis de serem feitos, mas achei este bem razoável, baseado principalmente em critérios numéricos/estatísticos e não somente em análises puramente qualitativas/subjetivas que podem nos levar a erros. A propósito gostaria de saber os números do Jacky Ickx que no passado era considerado um dos experts(qualitativamente falando) na direção sob chuva.

    • Lucas Berredo

      Valeu, Márcio. Bem, de acordo com os cálculos aqui, o Ickx venceu 2 de 14 GPs disputados na chuva (França-1968 e Holanda-1971). Abraço!

  • Gabriel Pena Catabriga

    Apesar de ser fanático por Senna, a inclusão de Interlagos 91 para fazer parte das estatísticas não acho correto, choveu apenas nas ultimas voltas, acho que nas 3 ou 2 ultimas voltas, e o asfalto foi estar molhado mesmo só depois que a corrida acabou.

    Apesar de não ter triunfado deveria ser incluída Mônaco 84, ali sim foi pilotagem na chuva!

    • Guilherme Gomes Zucco

      Só não venceu pq cancelaram a prova na metade

      Seria uma corrida e tanto dele e do Bellof