Bate-Pronto #13: Hamilton segura Vettel e vence em Spa

8

Lewis Hamilton e Sebastian Vettel protagonizaram um belo pega pela vitória no GP da Bélgica deste domingo. A vitória ficou com o inglês da Mercedes, que conseguiu segurar o rival da Ferrari em momentos importantes da prova.

Com o resultado, a diferença do alemão no campeonato caiu para sete pontos e a briga pelo título fica ainda mais quente com oito etapas pela frente.

Fique ligado em nossas redes sociais: 
Twitter – @projetomotor
Facebook – Projeto Motor
Youtube – Projeto Motor

Daniel Ricciardo, da Red Bull, se aproveitou de vacilos de Valtteri Bottas e Kimi Raikkonen para ficar com o terceiro lugar. Felipe Massa, que largou na 16º colocação, terminou em oitavo, após boa corrida.

Tudo isso é assunto para o Bate-Pronto deste domingo. Você pode assistir e participar do programa pelo player no alto desta nota ou nosso canal no Youtube.

 

 Comunicar Erro

Lucas Santochi

Mais um fanático da gangue que criou vínculo com automobilismo desde a infância. Acampou diversas vezes nas calçadas ao redor de Interlagos para assistir aos GPs e nunca esqueceu a primeira vez que, ainda do lado de fora do autódromo, ouviu o barulho de F1 acelerando pela reta. Jornalista formado em 2004, passou por redações na época da TV Band e Abril, teve experiência na área de assessoria de comunicação esportiva até chegar ao site especializado em esporte a motor Tazio, em 2010. Passou pelas funções de redator, repórter (cobrindo diversas corridas no Brasil e exterior de F1, Indy, WEC, Stock Car, entre outras) e subeditor até o final de 2013, quando o veículo encerrou suas atividades. Trabalhou ainda como redator do UOL Esporte em 2014 até que decidiu se juntar com os outros três membros do Projeto Motor para investir na iniciativa.

  • Bravo Rezende

    Corrida com os líderes em uma apresentação em alto nível. Fantástico campeonato este de 2017!

  • Dox

    Ontem revi a corrida que baixei da Sky.
    Mas algo que me deixou intrigado não foi durante a prova, mas após ela.
    Foi a comemoração de Hamilton, o vencedor.
    Desceu do carro de forma não muito esfuziante e cumprimentou seus parceiros de equipe que não estavam lá tão sorridentes como deveriam, após uma vitória num dos templos da F1.
    Chegou antes na sala de descanso, ainda de capacete, jogando fortemente as luvas no sofá, recolhendo-as depois e indo para a pesagem.
    Retira o hans e o capacete, fica balançando a cabeça como um pombo rapper preso numa gaiola, indo de um lado para outro na minúscula sala.
    Eis que chegam Vettel e Ricciardo, sem capacete há muito tempo, sorridentes, conversando, que o cumprimentam, mas sem receberem um sorriso de volta.
    Ricciardo estava satisfeito com seu terceiro podium em 4 corridas que disputou em Spa, e Vettel provavelmente estava bem otimista depois de chegar empurrando a Mercedes numa pista desfavorável.
    Quem visse esse momento diria pelas expressões dos pilotos que Ricciardo venceu, Vettel foi segundo e Hamilton foi terceiro.
    Baseado em minha conclusão sobre 2016, que acredito que o título do Rosberg foi facilitado pelo Hamilton por “sugestão” do Toto Wolff, que lhe ofereceu prioridade em 2017, acho que a corrida da Belgica foi sintomática para a dedução do britânico de que ele não tem mais aquela hegemônica folga que lhe garantiria o que provavelmente ele perdeu no ano anterior.
    Ter visto Vettel em seu retrovisor a corrida toda foi muito tenso para ele, que passou a se incomodar com o fato de que terá que dar sangue para conquistar esse caneco.
    E convenhamos que essa é a forma natural das coisas, e não o que vimos nas três temporadas anteriores.

  • Dox

    Bela análise, Lucas.
    Quando vi o acidente entre as Force Indias, lembrei daquela prensada que o Button deu no Hamilton no Canadá em 2011, e também do Hamilton e Rosberg em Spa 2014 na Les Combes..
    Acho que se a corrida em Spa fosse como rally, contra o cronômetro, surpreendentemente daria Vettel.
    Deve ter sido esse o motivo maior do alemão ter comentado que a corrida foi gratificante.
    Achei que a punição ao Kimi foi exagerada, e gostaria de ver câmeras de outros pilotos ao passar por ali.

  • 6-3-3

    Olá pessoal do Projeto Motor, uma pergunta a respeito dos rádios do Alonso, por um lado é muito engraçado de ouvir todos eles, mas qual a vantagem pra F1 ou pra Liberty Midia (nao sei quem escolhe que conversas de rádio vão a publico), colocar uma conversa que o piloto praticamente humilha a fornecedora de motores ?

    • Lucas Santochi

      Com certeza não fica muito bonito para ninguém. A ideia ainda é sempre aproximar o público das corridas. As conversas são selecionadas por editores da transmissão. A tendência é deixar assim mesmo. No App da F1, inclusive, dá para ouvir quase todas as conversas

      • 6-3-3

        Na maioria das vezes é muito interessante mesmo ouvir os pilotos, mas acho q as vezes falta um pouco de sensibilidade qdo se trata de reclamaçao como foi a do Alonso, mas será que a Honda ( ou qualquer outra equipe) não dá uma “reclamada” e pede pra evitar esse tipo de radio na transmissão de tv?
        Não sabia q o app da F1 dava pra escutar as radios, vou procurar baixar e acompanhar mais… E valeu pela dica….

      • Dox

        Será que divulgariam os rádios caso os motores fossem Ford, Chevrolet, Jaguar, Aston Martin, ou similar em relação à nacionalidade?

    • Dox

      Concordo plenamente.
      E eu, que nunca fui muito fã do Alonso, peguei mais bronca dele por este comportamento.
      Tenha certeza que se o motor dele fosse Ford, Chevrolet, Jaguar ou algo da mesma origem estes rádios não seriam divulgados.