CBA revela dificuldade para promover F4 Brasil e luta por Interlagos

1

O Projeto Motor esteve com o presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo, Waldner Bernardo de Oliveira, conhecido no meio como Dadai, para uma entrevista sobre a atual situação do esporte a motor nacional e conhecer a visão da atual administração da entidade sobre questões importantes relacionadas à modalidade e ao autódromo de Interlagos.

Fique ligado em nossas redes sociais: 
Twitter – @projetomotor
Facebook – Projeto Motor
Youtube – Projeto Motor

Entre os diversos assuntos abordados, foi debatida a falta de uma categoria de base forte no Brasil, que funcionaria de ponte para jovens recém-saídos do kart completarem sua formação antes de partirem para uma carreira internacional. Dadai afirmou que desde que assumiu o cargo à frente da confederação, em janeiro de 2017, tenta buscar alternativas, ainda sem sucesso, para a promoção de uma F4 no país.

“Estamos trabalhando incansavelmente nessa situação. De todos os assuntos que tratamos no ano passado e agora nesse ano, o que mais tratamos é a F4. É uma categoria que não é fácil de trazê-la, promovê-la e fomentá-la, mas estamos trabalhando para que a gente tenha a diminuição do gap [após o kart]”, explicou.

Oliveira ainda comentou a situação da privatização do Autódromo de Interlagos, apesar de admitir que teve dificuldade para conseguir alinhar a visão da entidade com a da administração municipal de São Paulo.

“Tentamos, antes das últimas ações, ter uma agenda com o prefeito [João Dória] e discutir essa situação, mas não conseguimos. Estivemos com um representante da SPTuris e conversamos sobre o assunto. Estamos participando de um movimento organização que existe hoje que defende Interlagos. Toda a ação que seja coordenada, legítima e legal que defenda Interlagos, a CBA está apoiando. Tanto que entramos no Ministério Público questionando como está sendo feita essa privatização”, apontou.

Confira no vídeo no alto desta nota a entrevista completa que ainda envolve diversos outros assuntos, como competições locais e projetos de incentivo a pilotos.

 Comunicar Erro

Lucas Santochi

Mais um fanático da gangue que criou vínculo com automobilismo desde a infância. Acampou diversas vezes nas calçadas ao redor de Interlagos para assistir aos GPs e nunca esqueceu a primeira vez que, ainda do lado de fora do autódromo, ouviu o barulho de F1 acelerando pela reta. Jornalista formado em 2004, passou por redações na época da TV Band e Abril, teve experiência na área de assessoria de comunicação esportiva até chegar ao site especializado em esporte a motor Tazio, em 2010. Passou pelas funções de redator, repórter (cobrindo diversas corridas no Brasil e exterior de F1, Indy, WEC, Stock Car, entre outras) e subeditor até o final de 2013, quando o veículo encerrou suas atividades. Trabalhou ainda como redator do UOL Esporte em 2014 até que decidiu se juntar com os outros três membros do Projeto Motor para investir na iniciativa.