Cinema e automobilismo: atores que também se aventuraram como pilotos

3

A lista não é pequena. O automobilismo sempre esteve – ou pelo menos por muitos anos esteve – ligado a glamour. E isso fez durante com que nomes importantes da história política e principalmente das artes se interessassem pela velocidade e o ronco dos motores com o passar do tempo.

Resolvemos lembrar aqui no Projeto Motor alguns atores famosos que chegaram a se aventurar em algum momento atrás do volante de um carro de corrida. Alguns são casos conhecidos, que chegaram até a espelhar suas experiências como piloto nas telas. Outros são bastante curiosos.

Rowan Atkinson (Sim, o Mr Bean)

Rowan Atkinson, no Mr Bean, em Goodwood
Rowan Atkinson, no Mr Bean, em Goodwood

O ator inglês é conhecido em todo o mundo pelo seu atrapalhado personagem. Fora das telas, no entanto, ele já participou de diversas etapas da Copa Renault 5 GT Turbo. Ele ainda teve a oportunidade de mostrar sua habilidade no “Top Gear” da BBC, em que ficou com o segundo melhor tempo no desafio com outras celebridades na pista de testes do programa, batido apenas pelo ator de Friends Matt LeBlanc, na fase em que foi utilizado um Kia Cee’d.

Eric Bana

bana-main_625x300_81401876642

Na adolescência, o ator australiano cogitou largar a escola para se tornar mecânico. Acabou convencido pelo pai a se formar. De qualquer forma, a paixão por carros seguiu até a vida adulta. Em 1996, Bana participou com um Ford Falcon-1974 da Targa Tasmania, rali de uma semana ao redor da ilha de mesmo nome. Em 2004, comprou um 944 e passou a competir na Copa Porsche Australiana.

Frankie Muniz

frankie-muniz-pcm

O ator de Malcolm resolveu apostar de forma séria no automobilismo quando cresceu. Depois de se destacar em diversos eventos de celebridades ao volante, em 2006 ele começou a correr regularmente. Muniz iniciou a nova carreira na F-BMW Americana, sem grandes resultados, e depois partiu para a F-Atlantic, categoria que está no caminho para a Indy. Ele fez três temporadas completas, sempre evoluindo, sendo que na última, em 2009, terminou o campeonato na nona colocação entre 20 pilotos que marcaram pontos. A empreitada, porém, terminou por aí.

George Lucas

George-Lucas

O diretor de Star Wars foi um aficionado por carros na juventude. Nos tempos de ensino médio, ele participava de corridas amadoras em circuitos underground com um Autobianchi Bianchina. A brincadeira quase terminou em tragédia. Em uma prova em junho de 1962, Lucas capotou seu carro e quase morreu. O acidente o fez se afastar do automobilismo. No entanto, anos depois, esta fase de sua vida o inspirou a fazer o filme American Graffiti.

Gene Hackman

Antes de ganhar seus dois Oscars, Hackman se aventurou nas pistas de corrida. No final dos anos 70, ele chegou a competir na F-Ford Americana. Depois, em 1983, ele participou das 24 Horas de Daytona com um Toyota Celica mostrando que tinha talento para acompanhar o ritmo dos demais pilotos.

Jason Priestley

Jason-Priestley2

O “Brandon” da famosa série “Barrados no Baile” foi outro ator que se aventurou de forma mais séria no automobilismo. No começo dos anos 90, ele participou de provas de rali com um Toyota Celica. Depois, passou duas temporadas competindo com um Ford Mustang em categorias GTs americanas. Em 2002, o canadense competiu em quatro provas na Indy Lights, categoria de acesso da Indy, e subiu ao pódio com um segundo lugar em uma etapa no Kansas, atrás de A.J. Foyt IV e na frente, por exemplo, de Ed Carpenter, que hoje compete na Indy. Priestley sofreu um grave acidente no Kentucky, no mesmo ano, e deixou a categoria.

Patrick Dempsey

patrick-dempsey-on-racing_1405713763

O americano é com certeza o ator-piloto mais famoso e importante da atualidade. O ator da série Grey’s Anatomy (além de vários filmes de sucesso) já passou por diversas categorias de nível profissional, inclusive com equipes próprias. Sua especialidade são as provas de endurance, com participações na Grand-Am, ALMS, WEC, 12 Horas de Sebring, 24 Horas de Le Mans e de Daytona, entre outras. E o mais importante: com bons resultados, como o segundo lugar na classe GT Am em Sarthe, este ano. Atualmente participa regularmente da USSC, principal certame do estilo dos EUA.

James Dean

dean

O símbolo da rebeldia americana nos anos 50, Dean também era um apaixonado por velocidade. O ator participou de diversos eventos de nível profissional da época, como a Palm Springs Road Race, em que terminou em segundo lugar, entre outras. Ele chegou a cogitar correr as 500 Milhas de Indianápolis, mas não conseguiu adequar sua agenda. Ele morreu em um acidente de carro em uma estrada na Califórnia quando se dirigia para uma competir em uma prova em Salinas, em setembro de 55.

James Garner

garner

O protagonista de “Grand Prix” também se envolveu bastante com automobilismo depois do filme. Nas filmagens do clássico, ele fez várias das cenas de pilotagem e teria sido encorajado por alguns volantes da F1 que participaram da produção a correr de verdade. Ele fundou uma equipe que chegou alinhar carros em provas como 24 Horas de Daytona e de Le Mans, e competiu em competições de baja em 1969. Além disso, dirigiu o pace car das 500 Milhas de Indianápolis em três oportunidades: 1975, 77 e 85.

Steve McQueen

Steve McQueen

É quase desnecessário contar o envolvimento de McQueen com o automobilismo. Nas telas, ele foi responsável pelo filme “Le Mans”, um clássico sobre o esporte a motor até hoje amado pelos petrolheads. Nas pistas, competiu no Campeonato Britânico de Turismo (BTCC) de Mini em 1961, chegando a conquistar um terceiro lugar em Brands Hatch. Seu ponto alto, no entanto, foi a vitória nas 12 Horas de Sebring, com um Porsche 908, com Peter Revson como companheiro.

Paul Newman

Paul_Newman_Indianapolis_Motor_Speedway_1

É difícil classificar o ator americano como um piloto amador diante dos números de sua carreira no automobilismo. Ele ganhou títulos de diversos campeonatos nacionais nos Estados Unidos organizados pela Sports Car Club of America (SCCA), além de ter ficando na segunda posição geral das 24 Horas de Le Mans de 1979 com um Porsche 935. Em 1995, ainda conquistou uma vitória em uma subdivisão nas 24 Horas de Daytona, se tornando o piloto mais velho a vencer uma prova deste porte, aos 70 anos. Entre os anos 80 e começo dos 2000, ainda foi proprietário de uma vitoriosa equipe de Indy ao lado do empresário Carl Haas, com quem formou a Newman/Haas Racing. Ele está no Hall da Fama da SCCA.

 Comunicar Erro

Lucas Santochi

Mais um fanático da gangue que criou vínculo com automobilismo desde a infância. Acampou diversas vezes nas calçadas ao redor de Interlagos para assistir aos GPs e nunca esqueceu a primeira vez que, ainda do lado de fora do autódromo, ouviu o barulho de F1 acelerando pela reta. Jornalista formado em 2004, passou por redações na época da TV Band e Abril, teve experiência na área de assessoria de comunicação esportiva até chegar ao site especializado em esporte a motor Tazio, em 2010. Passou pelas funções de redator, repórter (cobrindo diversas corridas no Brasil e exterior de F1, Indy, WEC, Stock Car, entre outras) e subeditor até o final de 2013, quando o veículo encerrou suas atividades. Trabalhou ainda como redator do UOL Esporte em 2014 até que decidiu se juntar com os outros três membros do Projeto Motor para investir na iniciativa.