Quatro Rodas

Debate Motor #21: Chegou a hora da F1 se assumir como esporte de nicho?

3

A forma como a F1 é acompanhada pelo mundo vem sofrendo mudanças drásticas nos últimos anos. Cada vez mais as corridas parecem destinadas a deixar a transmissão aberta para serem veiculadas na televisão a cabo, em uma prática que já domina países tradicionais como Itália, França, Espanha, Japão e Canadá.

Agora, é a vez da Inglaterra abraçar a tendência. A partir de 2019, um dos mercados mais tradicionais da F1 terá transmissão quase que integralmente paga, sendo que somente o GP da Grã-Bretanha passará em uma emissora aberta.

VÍDEOS, ENTREVISTAS E DEBATES: curta nosso canal no YouTube!

Existem prós e contras para uma F1 integralmente na televisão paga. Na transmissão a cabo, as emissoras podem se dedicar a fazer uma cobertura aprofundada e informativa, o que agrada justamente o público aficionado por corridas. Porém, sem a TV aberta, as corridas ficam restritas a um público mais específico, e as grandes massas perdem o contato com as provas.

O curioso é que, mesmo com a tendência de as provas da F1 serem transmitidas em canais pagos, a categoria segue com o objetivo de “abraçar” o grande público, principalmente com mudanças esportivas a fim de deixar as corridas mais atrativas no geral. Por isso, surge a questão: chegou a hora de a F1 se assumir como um esporte de nicho?

Este é o tema principal da edição #21 do Debate Motor. Assista ao vídeo e deixe sua opinião.

 Comunicar Erro

Projeto Motor