Debate Motor #25 analisa: Fernando Alonso é o melhor piloto da F1?

3

Na semana passada, Fernando Alonso chamou a atenção ao declarar que se considera o melhor piloto da F1 na atualidade. “Se você me colocar no mesmo carro que os outros, acho que os vencerei. Talvez eu não seja o melhor em tudo, mas, no geral, eu os vencerei”, disse o piloto espanhol.

VÍDEOS, ENTREVISTAS E DEBATES: curta nosso canal no YouTube!

Em seu currículo, Alonso tem fortes argumentos a seu favor: dois títulos mundiais, campanhas altamente competitivas em anos nos quais não possuía o melhor carro, além de uma consistência pouco vista no grid. Mas será que o bicampeão é, de fato, o melhor piloto do momento, inclusive superior a Lewis Hamilton e Sebastian Vettel, que vêm dominando a categoria nesta década?

Este é o tema principal do Debate Motor #25 em que a equipe do Projeto Motor analisa todas as qualidades e defeitos do piloto espanhol e o compara com seus principais contemporâneos para elucidar a discussão.

Assista o programa e não deixe de dar sua opinião sobre a questão!

O Debate Motor #25 também está disponível para download em áudio abaixo:

 Comunicar Erro

Projeto Motor

Automobilismo além da notícia!

  • Roberto Andrade

    O Alonso tinha o melhor carro do gride em 2005, mesmo assim disputou o título até o final ponto a ponto com Kimi e a ferrari não se achou naquela temporada. Em 2006 até metade do campeonato a Renault se mostrava melhor, o espanhol até fez chacota com alemão cantando vitória antes do tempo, mas depois da metade do campeonato a ferrari conseguiu ser mais competitivo, Shumacher respondeu ao Alonso na pista e tirou a diferença que existia na pontuação e só não foi campeão, devido a quebra do motor da ferrari do alemão logo na penúltima corrida do campeonato quando o mesmo a liderava. Já em 2007 o bi campeão mundial foi superado pelo estreante Hamilton, o Alonso estava no seu auge e o Hamilton estreando, ao longo dos anos o Britânico amadureceu e continuou super rápido, ou seja o Inglês mostrou logo de cara que podia ser mais piloto que o espanhol. Quado voltou a ter um carro competitivo na ferrari tinha como companheiro de equipe na minha opinião uns dos piores pilotos do gride na atualidade que é o nosso querido Felipe Massa que depois de uma molada em 2009 e da falta adaptação diante do novo regulamento passou de um bom piloto para um piloto medíocre e capacho do Alonso .Nesses anos o espanhol chegou, com seus méritos e bastante sorte e incompetência dos outros, a disputar títulos mesmo tendo o carro inferior. Acompanho a f1 desde 1997 e dos pilotos que eu vi correr, Shumacher foi e o Hamilton é melhor do que o Espanhol, agora já acho ele melhor que o Vettel. Dos novos pilotos claro que os destacados são os dois da Red bull, não dar para comparar os mesmos com o espanhol, pois não teve tempo suficiente para isso, mas comparando com os demais com mais rodagem na categoria, pra mim ele é o segundo melhor de depois da era Shumacher.

  • MarcioD

    Alô pessoal do Projeto Motor, gostei do debate e das colocações de vocês.

    Vou começar falando o que penso serem os principais fatores, os quais em conjunção, levaram Alonso a dar tais declarações.
    Há um bom tempo escuto esta história de que Alonso é o piloto mais “completo” do grid, Montezemolo é um dos que viviam “enchendo a bola” dele nos tempos de Ferrari. Esta questão de ser o mais “completo” “bate” com o conteúdo das suas declarações.
    A Espanha é um pais que a nível de pilotos, nunca teve destaque na Formula 1, ai quando apareceu o Alonso, virou febre por lá, a imprensa esportiva de lá dá muito destaque a ele. A “Alonsomania” é forte, além do mais são latinos, isto acaba ocasionando uma massagem de ego muito forte.
    Alonso foi o piloto que colocou fim a era Schumacher na Formula 1, isto acaba dando a ele uma grande relevância.
    Ele está para fazer 35 anos numa descendente, Hamilton,31 está estabilizado, Vettel,28 estaria em ascendência.
    Ele está numa equipe que não lhe dá condições de vitórias, quanto mais títulos, em final de carreira.
    Sempre ficou no ar esta questão de que ele “merecia” mais títulos do que tem, levando-se em conta principalmente o ocorrido nas temporadas de 2007,2010 e 2012, onde esteve perto do titulo.
    A meu ver o que “precipitou”, foi a “gota d’agua”, para tais declarações foi a divulgação na Midia mundial de um estudo matemático-estatístico da Universidade de Sheffield, que procura classificar os pilotos de Formula 1 de todos os tempos baseado unicamente em seu talento, isolando carro e equipe.
    Este estudo, não se levando em consideração a ordem, apresentou resultados bem razoáveis para os 10 primeiros, dai para frente apresentando “distorções”. Pois bem neste estudo, ele está classificado em 5º, à frente de Vettel 10º e Hamilton 12º e numa simulação que fizeram, ele seria tetracampeão e Vettel bi.
    Este estudo foi publicado uma SEMANA ANTES das declarações de Alonso, o que nos faz supor de maneira bem razoável, baseados na lei de causa e efeito e no fato de eu não me lembrar dele ter falado de maneira tão incisiva sobre isto anteriormente, que isto foi o “estopim” para as suas declarações.
    É muito difícil dizer quem foi melhor como piloto, Alonso, Hamilton ou Vettel, como disse vivem fases diferentes, portanto mesmo sendo inegável o talento de Alonso, vejo tais declarações mais como uma necessidade de “auto afirmação” pela situação em que ele vive atualmente, e diante dos motivos expostos anteriormente.

  • Bravo Rezende

    Só se for depois da aposentadoria de Vettel que cansou de vencer Alonso. Os dois campeonatos de Alonso são passíveis de discussão fácil pelos motivos que naqueles anos o levaram a ser campeão. Além disso, não se pode esquecer que no campeonato de 2010 (primeiro título de Vettel) onde bastava a Alonso chegar em quinto lugar ainda que o menino prodígio vencesse a corrida, afinal ele já havia posto uma diferença em relação ao jovem e talentosíssimo alemão de 40 pontos. E olha que quem estava a sua frente era Vitaly Petrov com uma Renault. Fracasso retumbante de Alonso e prova incontestável de falta de qualidade de sua parte em um momento decisivo. Aliás, esta corrida foi fantástica. Vettel largou na pole e, na prática, manteve o controle da corrida. Alonso, tomado por um nervosismo juvenil, errou na largada e caiu de terceiro para quarto antes do pit-stop na 16ª volta. Em teoria, era um resultado suficiente para Fernando chegar ao tri. No entanto, sua falta de talento o deixou para a história como a grande vítima de Vettel naquele ano e em todos os anos vindouros. Tá aí: https://youtu.be/pfI3r4Wog-E