Debate Motor #46: qual é a segunda categoria mais importante do mundo?

4

Passou um pouco despercebido na maioria dos veículos de imprensa, mesmo nos especializados e estrangeiros, mas Simon Pagenaud conquistou o título da Indy no último final de semana.

A falta de uma repercussão mais forte mostra que a categoria de monopostos americana já tem alguma dificuldade de se sustentar com o posto de segunda categoria mais importante do automobilismo internacional. E olha que ela chegou, em algum momento entre o final dos anos 80 e, principalmente, nos 90, até a chegar desafiar a F1 pela posição de preferida.

ANÁLISES, DEBATES E REPORTAGENS: siga nosso canal no YouTube

Se a Indy não vive mais os seus melhores momentos, quais são as séries que poderiam preitear o pódio desta competição? WEC, DTM, F-E, Nascar… São muitas as candidatas.

Essa é a discussão central da edição 46 do Debate Motor. Assista ao programa e deixe sua opinião.

 Comunicar Erro

Projeto Motor

Automobilismo além da notícia!

  • Dox

    Eu englobaria todos os esportes a motor no asfalto em circuito fechado.
    E vejo a MotoGP hoje como a categoria mais importante e atraente.
    Só perde em termos tecnológicos por ser um objeto menos complexo que um carro.
    Com um marketing bem menor que o da F1, consegue seu espaço exclusivamente por mérito, ao se adequar melhor aos conceitos gerais de desportividade, equalização, habilidade e emoção.
    Depois dela viria a F1, mais por sua velocidade e marketing, alem de reunir os melhores pilotos, mas que vem proporcionando pouca emoção genuinamente desportiva.
    Pensando sobre o que o mundo acha, e pela audiência, acredito que a Indy seja a seguinte, mas no meu conceito colocaria o WEC, que perde audiência midiática por ser corrida de resistência, mas que atrai público em suas provas tradicionais.
    Para mim, a categoria ideal seria de protótipos força livre, sem asas, sem rádio, sem pits, em provas de 200km em rodadas duplas nos 2 sentidos do autódromo e com grid invertido à classificação do campeonato.

  • Pablo Habibe

    Bom, se levarmos em conta a competição real entre equipamentos diferentes acho que a Indy vive seu pior momento, sendo uma verdadeira DTM ou NASCAR de monopostos, com chassis padronizados e apenas duas marcas de motor. O WEC não é uma categoria e sim um punhado delas correndo juntas. O mundial de protótipos que a FIA destruiu nos anos 90 jamais se recuperou.

    A Formula E avança no sentido da competição entre construtores, ganhando espaço e importância rapidamente e penso que divide a segunda posição com o WTCC, que usa carros de verdade num campeonato mundial de fato e de direito…

    • achsanos

      A Indy ficou menos interessante que a Nascar até – aliás, até os pilotos parecem estar padronizados; entra ano, sai ano e acaba sendo os caras de sempre. Apesar de concordar com o argumento de ser tipo um punhado de categorias correndo junto, ainda considero a WEC, junto com o WTCC, pelo que ela oferece – mas se o WSC ainda existisse da forma que era, este post é que não existiria.

      Quanto a Formula E, ainda está em fase de maturação, é pra um tiquinho mais pra frente. Mas tem um pucta potencial.

  • Luiz S

    Pra mim é a F-1 a segunda categoria mais importante do mundo pois o WEC só não é maior e com mais destaque porque o “Tio Bernie” não deixa seus pilotos debandarem para lá. Se bem que ele está de saída…