Quatro Rodas

Debate Motor #50: tri de Senna foi sua melhor temporada na F1?

4

Em 20 de outubro, há exatos 25 anos, Ayrton Senna ingressava o seleto panteão dos tricampeões mundiais de F1. A conquista veio, como suas duas outras, no GP do Japão, em Suzuka.

Tendo em mãos um conjunto MP4/6-Honda V12 mais competitivo do que em boa parte da midseason, o paulistano então de 31 anos pôde conter o ímpeto do rival Nigel Mansell até o iminente erro do rival da Williams, na 11a passagem da prova.

Curta a página do PROJETO MOTOR no YouTube

Esta, certamente, foi a campanha mais cerebral de Senna. Diferentemente de 89 e 90, evitou erros e desgastes desnecessários, aproveitando praticamente todas as oportunidades de vitórias e pontos que se lhe apresentaram.

Será que está foi sua melhor temporada da carreira? É o que o Debate Motor tenta responder. Assista ao programa e fique ligado nas edições de toda quinta-feira, AO VIVO, às 21h.

 Comunicar Erro

Modesto Gonçalves

Começou a acompanhar automobilismo de forma assídua em 1994, curioso com a comoção gerada pela morte de Ayrton Senna. Naquela época, tomou a errada decisão de torcer por Damon Hill em vez de Michael Schumacher, por achar mais legal a combinação da pintura da Williams com o capacete do britânico. Até hoje tem que responder a indagações constrangedoras sobre a estranha preferência. Cursou jornalismo pensando em atuar especificamente com automóveis e corridas, e vem cumprindo o objetivo: formado em 2010, foi consultor do site especializado Tazio de meados de 2011 até o fim de 2013; desde maio de 2015 compõe o comitê editorial do Projeto Motor.