Debate Motor #55 faz o balanço final da temporada da F1 em 2016

5

A temporada de 2016 da F1 chegou ao fim no último domingo (27) e coroou um novo campeão: Nico Rosberg, que terminou o campeonato cinco ponto à frente de Lewis Hamilton na batalha interna da Mercedes.

Com uma confortável vantagem na reta final da disputa, o alemão se deu ao luxo de “comboiar” Hamilton nas provas finais do ano, de modo que um segundo lugar no GP de Abu Dhabi foi mais que suficiente para a garantia de seu primeiro título.

Acompanhe o PROJETO MOTOR na redes sociais: Twitter | Facebook | YouTube

Por isso, o Debate Motor #55 faz um balanço final da temporada recém-encerrada. Rosberg será um bom campeão para a F1? Qual foi o fator decisivo na disputa interna da Mercedes? Como será o futuro do time alemão, agora contando com dois campeões mundiais?

Além disso, também iremos analisamos a temporada conturbada da Ferrari, a reação da Red Bull e a apagada campanha dos brasileiros, o que originou uma situação preocupante.

 

 Comunicar Erro

Projeto Motor

Automobilismo além da notícia!

  • Dox

    Vejo a temporada de 2016 como a mais falsa da história, em termos desportivos, próxima à de 2007.
    Ambas parecem ter sido conduzidas, e não tiveram campeões fiéis aos desempenhos da temporada que, coincidentemente, teriam Hamilton como campeão.
    Não que eu o ache o melhor dos que aí estão, mas em 2007 ele simplesmente foi fantástico, surpreendendo a todos, dando a entender que as ocorrências nas 2 provas finais beiraram ao ridículo, não condizendo com o nível de um piloto médio de F3.
    Já em 2016 sua superioridade em relação ao Rosberg estava mais evidente que nos 2 anos anteriores. e também fatos grotescos se repetiram, principalmente nas “más largadas” e trocas de componentes penalizadores.
    Minha opinião é a de que a aposentadoria (dispensa?) do Nico já estava programada pela Mercedes, e assim decidiram que ele deveria receber o título como poresente de despedida e pelos serviços prestados.
    Numa categoria que tem asa móvel, pistas com áreas de escape generosas e comissários com critérios variáveis todas estas suposições têm altas probabilidades de serem verídicas.
    Infelizmente, com a Liberty Media, as coisas tendem a piorar.

    • Leandro Farias

      Dispensa não, porque o Nico tinha contrato até 2018. E se tu acha que Hamilton deveria ter sido pentacampeão sem na verdade ser você tá superestimando MUITO ele.

      Em 2007, Lewis era um garoto, é claro que ia dar aquela refugada na decisão. Hamilton e Villeneuve conseguiram 4 vitórias e um vice-campeonato em suas respectivas temporadas de estreia porque foram muito bem preparados. Mas perder pra quem perderam (dois caras que não eram campeões e não viriam mais a ser – não acredito que Kimi repita o feito) são também as provas cabais de que na F1 ninguém ganha de primeira.

      Em 2016 Hamilton teve muito problema mecânico, o que revela que o cara não é um bom configurador (já que acertador não existe mais) e isso complicou a vida dele.

      • Dox

        A temporada de 2016 foi a sétima do Nico a bordo da Mercedes, e sem nenhuma chance de ser campeão com Hamilton lá (acho eu).
        Para a Mercedes, ter só um campeão não é bom, pois os louros tendem a ir mais para o piloto do que para o carro, enquanto que o oposto valoriza mais o produto, que é o primeiro, segundo, terceiro, etc, objetivos de uma montadora no automobilismo.
        Sob este ponto de vista é que vejo que foi uma temporada conduzida pela Mercedes, já que ela tinha certeza de poder fazer isso, sem concorrência para incomodar, enquanto que 2017 seria uma incógnita.
        Tambem acho que Hamilton esteve muito sereno para quem estava perdendo, coisa incomum em desportistas de ponta, e concluo que ele sabia da política toda, e consentiu, por ser um funcionário muito bem remunerado e com as melhores condições de trabalho possíveis.
        Quanto à saida do Rosberg, seu contrato se encerraria agora em 2016, mas teria assinado em 07/16 uma estensão de mais 2 anos, o que acabou não acontecendo na prática, pois nem começou a vigorar.
        Voltando a 2007, Hamilton teve o domínio mais convincente de sua carreira, batendo um companheiro teoricamente forte (atual bi-campeão, mas excessivamente marqueteiro) e uma Ferrari no mesmo nivel da McLaren, mas que plantou uma isca na qual a McLaren caiu, e acabou entregando o título para se safar de uma suposta pesada multa.
        Sempre coloco os fatos (notícias/declarações/resultados) da F1 como possibilidades, e não certezas, porque o automobilismo é uma das maiores lavanderias de dinheiro frio que existe, e portanto parte dos resultados das provas não devem ser considerados como desportivamente justos e reais.
        Como comentei, nenhum piloto de mediano de F3 encalharia naquela entrada de box na China em 2007, como de fato nenhum dos concorrentes passou perto de ter aquele mesmo problema naquele dia … e sem falar na saida de pista e motor apagado em Interlagos, quando ri muito da cara-de-pau de quem decidiu que estes fatos ocorressem.
        Enfim, não tenho muitos argumentos para debater nesse nivel de achismo, mas como acompanho automobilismo há 4 décadas como um dos meus principais interesses, confio nas minhas convicções conspiracionistas.

  • Lucas 911_50

    Saiu por cima… :-(

  • Luigi G. Peceguini

    Boa Noite!
    Vocês poderiam fazer um 10+ com as melhores ultrapassagens de 2016 na opinião de vocês, com seus respectivos vídeos…seria bastante interessante.
    Abraços.