Debate Motor #67: a F1 está de volta! Vamos fazer as apostas para 2017

3

A espera finalmente terminou. A F1 retorna à pista neste fim de semana com o GP da Austrália, em Melbourne, abrindo a temporada de 2017.

A equipe do Projeto Motor aproveita a ocasião então para os tradicionais palpites e análises sobre o que esperamos do novo campeonato, tudo sempre embasado em cima dos dados e informações que coletamos nos últimos meses depois de muito trabalho, claro.

Fique ligado em nossas redes sociais: 
Twitter – @projetomotor
Facebook – Projeto Motor
Youtube – Projeto Motor

Quem são os favoritos? O que cada equipe produziu antes, durante e depois dos testes? Como foi a evolução de cada uma delas? E os pilotos? O que esperar de cada um deles tanto na disputa interna quanto na briga contra os adversários de outros times? Tudo isso está na edição 67 do Debate Motor.

Você também pode colaborar. Deixe sua opinião ou pergunta na caixa de comentários aqui do texto, na postagem do programa no Facebook ou mande através do Twitter. Você também pode participar ao vivo através do chat da transmissão no Youtube.

O Debate Motor é transmitido nesta quinta-feira (23) AO VIVO às 21h. Não deixe também de se inscrever no nosso canal no YouTube para receber notificações e acompanhar todos os nossos vídeos.

 Comunicar Erro

Projeto Motor

Automobilismo além da notícia!

  • Virgil Luisenbarn

    Torcerei pela volta triunfal da Ferrari, mesmo não indo muito com a cara do Vettel e não querendo que um piloto germânico aumente ainda mais o número de título para o país dele. rs

  • Bravo Rezende

    Esse episódio eu não perco. Aliás, não perco quase nenhum. Mas já me adianto e aposto R$ 500,00 que Sebatian faz o Lewis chorar e pedir pela volta de Rosberg até o fim da temporada. Sebastian já deu nome ao bólido (Gina), mantendo a tradição de piloto inato que só engrandece o esporte.

    • Luigi G. Peceguini

      Se o Sebastian for campeão, certeza que os detratores vão dizer que só o foi porque a Ferrari inovou com os sidepods de maneira “quase ilegal”.