Debate Motor #98 – Limites da pista e o espetáculo: onde é a fronteira?

2

No GP dos Estados Unidos de 2017, um assunto provocou grande controvérsia instantes após a bandeirada. A punição aplicada a Max Verstappen durante a disputa com Kimi Raikkonen fez surgir, mais uma vez, a discussão sobre os limites da pista na F1.

Acompanhe o PROJETO MOTOR na redes sociais: Twitter | Facebook | YouTube

O ocorrido em Austin, na verdade, expõe uma série de questões. O quão claro é o regulamento sobre isso? Até que ponto a direção de prova deve intervir? Há consistência dos comissários? E quais os outros problemas que resultam nesta situação?

Este será o assunto principal do Debate Motor #98. Assista e comente com a gente!

 Comunicar Erro

Projeto Motor

Automobilismo além da notícia!

  • Glycério José Ferreira Júnior

    A questão é política, na corrida na Áustria fizeram maior controle de quem excedia os limites da pista e puniram todos. Nos EUA, apesar de concordar com a punição, quiseram “politicamente” colocar os dois pilotos da Ferrari no pódio, puro marketing. A regra é clara, só não é clara quando os objetivos financeiros ou de marketing sobressaem aos demais.

  • Antonio Manoel

    Creio eu, que o problema mesmo tenha sido a consistência da regra à ser seguida. Nos treinos livres e até no classificatório os pilotos excederam os limites da pista e não tiveram volta cancelada, assim como ao longo da corrida. Wehrlein por exemplo excedeu muito claramente os limites na sua no final do Q1 e seu tempo de 1:37:719 seguiu válido(na imagem abaixo).
    Creio eu que a questão é, regra que vale pra um vale pra todos, mas por que que em três dias de pista no Circuito das Américas, a regra só foi colocada em prática na última curva da última volta?
    Se desde a sexta feira de treinos e até no classificatório e meio da corrida, a escapada foi válida, por que a história muda na última volta?

    https://uploads.disquscdn.com/images/5821a118ab9e7053491d4e01747d69661bcdb0760296fd4fc59095c4a74b6755.jpg

    E sobre toda a revolta do público em defesa ao holandês, obviamente muito disso foi por conta de um baita show estragado, afinal Verstappen largou em 16º e cruzou a linha de chegada em terceiro, logo a punição pode ter sido considerada exagerada para muitos e considerando a falta de ação para os outros casos (semelhantes – saídas de pista) ao longo do final de semana, realmente é um caso para se debater e questionar a consistência dos comissários…