Giro Rápido #6: Por que o atual regulamento de motor da F1 fracassou?

0

A FIA revelou os primeiros detalhes oficiais do regulamento de motores que será utilizado pela F1 a partir da temporada de 2021. Eles manterão a estrutura V6 turbo atual, com a eliminação do MGU-H, um reforço no MGU-K, um aumento na limitação de giros, entre outras mudanças.

Acompanhe o PROJETO MOTOR na redes sociais: Twitter | Facebook | YouTube 

O anúncio confirma de vez que a atual configuração, utilizada na categoria desde 2014, está com os dias contados. E ela não devem deixar saudade: afinal, por mais que se trate de uma obra de rendimento notável em termos de engenharia, o regulamento como um todo fracassou.

Por quê? Há alguns motivos que permitem tirar essa conclusão. É o que analisamos no Giro Rápido. Assista, deixe seu comentário, curta nosso vídeo e assine nosso canal no YouTube!

Confira também:

– Plantão Motor – Entenda o novo regulamento de motores da F1 para 2021
– De dragster a nave espacial: a complexa arte de gerenciar um motor da F1 moderna
– 2000 cv? Motor da F1 poderia empurrar ainda mais forte com filosofia diferente

 Comunicar Erro

Bruno Ferreira

Sempre gostou de automobilismo e assiste às corridas desde que era criança. A paixão atingiu outro patamar quando viu – e ouviu – um carro de F1 ao vivo pela primeira vez. Depois disso, o gosto pelas corridas acabou se transformando em profissão. Iniciou sua trajetória como jornalista especializado em automobilismo em 2010, no mesmo ano em que se formou, quando publicou seu primeiro texto no site Tazio. De lá para cá, cobriu GPs de F1 no Brasil e no exterior, incluindo duas decisões de título (2011 e 2012), além de provas de categorias como Indy, WEC, WTCC e Stock Car.