Grid de 2020 da F1 está formado! Veja o que mudou e o que segue igual

0

Com o anúncio da última quinta-feira (28) da Williams de que Nicholas Latifi irá substituir Robert Kubica, o grid da F1 está fechado para 2020. A vaga na equipe de Grove era a única que ainda estava em aberto.

Latifi, que até a etapa da Abu Dhabi é o vice-líder da F2, será o único estreante na F1 em 2020. Isso acontece um ano depois de termos a entrada de vários novatos, como Lando Norris, Alexander Albon e George Russell, além de Antonio Giovinazzi, que já tinha feito sua estreia antes, mas completou sua primeira temporada inteira na categoria. Isso tudo deixou pouco espaço para mais uma renovação. Além disso, várias equipes estavam com contratos fechados para 20 e irão aguardar a grande movimentação que deve acontecer para 21 para se mexerem mais.

Fique ligado em nossas redes sociais: 
Twitter – @projetomotor
Facebook – Projeto Motor
Youtube – Projeto Motor
Instagram – @projetomotor

Quem se deu mal no mercado foi Nico Hulkenberg. O alemão, uma eterna promessa da F1 que nunca estourou como se imaginou, perdeu a vaga na Renault para Esteban Ocon, que retorna após uma temporada de fora. Ele ainda tentou um cockpit na Haas e Alfa Romeo, mas as duas equipes resolveram, pelo menos por enquanto, manter seus atuais titulares.

Outro que não estará em Melbourne na abertura da próxima temporada da F1 é Robert Kubica, que fez seu retorno à categoria após oito anos de seu acidente quase fatal em um rali, em 2011. Ele será substituído por Latifi.

Claro que a F1 sempre reserva novidades (lembra do Nico Rosberg e a aposentadoria do Felipe Massa?), mas a princípio já podemos dizer que conhecemos o grid de 2020 da categoria.

Vamos às principais mudanças:

Red Bull

Não muda, mas vale o destaque para a manutenção de Alexander Albon após ele ser promovido logo em sua primeira temporada. O tailandês começou 2019 pela Toro Rosso e tomou o lugar que era de Pierre Gasly, que retornou ao time B da empresa.

Renault

A equipe francesa foi responsável por uma das mudanças que mais movimentou o mercado. Ela abriu mão de Nico Hulkenberg para trazer Estaban Ocon de volta à F1. O francês, que tinha corrido em 2017 e 18 pela Force India, estava parado, trabalhando apenas como piloto de testes da Mercedes.

Após anos no programa da Mercedes, Ocon irá correr pela Renault

Ocon será parceiro de Daniel Ricciardo, que segue no time e agora terá papel ainda mais preponderante como líder da equipe.

Williams

Depois de um retorno digno de filme, Robert Kubica não seguirá como titular na F1 em 2020. O polonês não chegou a ser uma vergonha total, como muitos suspeitavam que poderia ser antes da volta, mas perdeu de longe a batalha com seu companheiro George Russell em termos de classificação (20 a 0 até Abu Dhabi) e em ritmo. Ironicamente, o único ponto do time no campeonato é de Kubica, no maluco GP da Alemanha, com um décimo lugar.

Nicholas Latifi na F2, antes de ir para a F1
Nicholas Latifi fará sua estreia na F1 pela Williams após quatro anos na F2 (Foto: Joe Portlock / LAT Images / FIA F2 Championship)

A equipe inglesa volta a apostar em um jovem pagante, Latifi, que tem quatro temporadas de F2 nas costas e que em 2019 tem seu melhor desempenho, com o vice-campeonato até Abu Dhabi (ele não consegue mais ser campeão, mas pode perder o segundo lugar).

Para mais detalhes sobre o grid da temporada de 2020, confira o vídeo acima em que destrinchamos as novidades e os passos de cada equipe.


 Comunicar Erro

Projeto Motor