Hamilton secando Inglaterra? Maldição da Copa na F1 sugere que sim

2

Lewis Hamilton andou mostrando empolgação com o time da Inglaterra na Copa do Mundo e chegou a dizer até mesmo que pretendia ir assistir à equipe na Rússia em caso de uma final. Só que se o piloto da Mercedes ficar sabendo de uma velha maldição de campeões do Mundial de futebol que tem influência na F1, talvez ele mude de ideia quanto a sua torcida.

Fique ligado em nossas redes sociais: 
Twitter – @projetomotor
Facebook – Projeto Motor
Youtube – Projeto Motor
Instagram – @projetomotor

Nunca na história um piloto foi campeão da F1 no mesmo ano em que seu país conquistou a Copa do Mundo. E quando olhamos os semifinalistas da edição atual torneio, apenas Hamilton corre o risco de ter que lutar contra esta coincidência. A Alemanha de Sebastian Vettel se despediu do campeonato na primeira fase. Se você quiser até insistir um pouco mais, a Austrália de Daniel Ricciardo também caiu na primeira fase, enquanto a Holanda de Max Verstappen e a Finlândia de Kimi Raikkonen e Vatteri Bottas sequer foram para a Rússia.

Essa incrível curiosidade entre F1 e Copa do Mundo, que acontece de quatro em quatro anos, parece que insiste em jogar contra pilotos. Em 1966, por exemplo, quando a Inglaterra conquistou seu primeiro e único título mundial no futebol, o país, que sempre teve tantos pilotos no automobilismo e que tinha feito dois campeões nas quatro temporadas anteriores, viu um australiano, Jack Brabham, levantar a taça, deixando o inglês John Surtees com o vice.

hamilton chuta bola em sivlerstone

Nos anos 2000, porém, foi quanto a maldição realmente atacou. Em 2002, enquanto o Brasil venceu a Alemanha por dois a zero na final da Copa, o alemão Michael Schumacher levou o Mundial de F1 com o brasileiro Rubens Barrichello na segunda posição da classificação geral.

Em 2010, Fernando Alonso parecia que iria quebrar a sequência, alguns meses depois de sua Espanha levantar o caneco na África do Sul. Ele chegou à etapa final da F1, em Abu Dhabi, na liderança do campeonato, mas na famosa corrida em que a Ferrari escolheu uma estratégia errada para seu piloto, ele perdeu o título para Vettel.

Quatro anos depois, a Alemanha conquistou o tetra na Copa do Mundo do Brasil. Só que na F1, Lewis Hamilton derrotou o companheiro alemão da Mercedes, Nico Rosberg, além de acabar com uma sequência de quatro campeonatos consecutivos de outro tedesco, Vettel.

Alonso ficou preso atrás de Petrov e perdeu o título de 2010
Alonso ficou preso atrás de Petrov e perdeu o título de 2010

No caso do Brasil, nas únicas duas vezes em que o Brasil teve um piloto campeão em ano de Copa, a seleção canarinho passou longe de sair bem. Em 74, ano do segundo título de Emerson Fittipaldi, o time caiu na segunda fase e ainda perdeu a disputa de terceiro e quarto para a Polônia. Já em 1990, o time de Sebastião Lazaroni fez uma campanha decepcionante ao se despedir do Mundial da Itália nas oitavas-de-final com uma derrota para a Argentina. Enquanto isso, Ayrton Senna conquistou o seu bicampeonato.

Nos anos de título, o Brasil não teve representantes na F1 em 1958 ou 62, Fittipaldi fez sua estreia em 70, conquistando a histórica vitória que garantiu o título póstumo a Jochen Rindt, enquanto em 94, o time liderado por Romário triunfou poucos meses depois que o país lamentou a morte de Ayrton Senna. Rubens Barrichello ainda terminou o campeonato em sexto.

Com todo este histórico, será que Hamilton deveria considerar torcer contra a Inglaterra na reta final da Copa do Mundo? Ou chegou a hora de finalmente um piloto acabar com a maldição e fazer seu país celebrar os mundiais de futebol e F1 no mesmo ano?

Se a seleção dos três leões não levantar a taça na Rússia, sabemos que a maldição seguirá por pelo menos mais quatro anos, independente do final da F1. Caso contrário, precisaremos esperar até o final da temporada para sabermos se o inglês da Mercedes irá acabar com essa história.

Confira os campeões da F1 em ano de Copa do Mundo e nações campeãs:

Ano Campeão da F1 Copa do Mundo
1950 Nino Farina (ITA) Uruguai
1954 Juan Manuel Fangio (ARG) Alemanha
1958 Mike Hawthorn (ING) Brasil
1962 Graham Hill (ING) Brasil
1966 Jack Brabham (AUS) Inglaterra
1970 Jochen Rindt (AUT) Brasil
1974 Emerson Fittipaldi (BRA) Alemanha
1978 Mario Andretti (EUA) Argentina
1982 Keke Rosberg (FIN) Itália
1986 Alain Prost (FRA) Argentina
1990 Ayrton Senna (BRA) Alemanha
1994 Michael Schumacher (ALE) Brasil
1998 Mika Hakkinen (FIN) França
2002 Michael Schumacher (ALE) Brasil
2006 Fernando Alonso (ESP) Itália
2010 Sebastian Vettel (ALE) Espanha
2014 Lewis Hamilton (ING) Alemanha

 

O que será de Fernando Alonso na F1? | Debate Motor #123

 Comunicar Erro

Lucas Santochi

Mais um fanático da gangue que criou vínculo com automobilismo desde a infância. Acampou diversas vezes nas calçadas ao redor de Interlagos para assistir aos GPs e nunca esqueceu a primeira vez que, ainda do lado de fora do autódromo, ouviu o barulho de F1 acelerando pela reta. Jornalista formado em 2004, passou por redações na época da TV Band e Abril, teve experiência na área de assessoria de comunicação esportiva até chegar ao site especializado em esporte a motor Tazio, em 2010. Passou pelas funções de redator, repórter (cobrindo diversas corridas no Brasil e exterior de F1, Indy, WEC, Stock Car, entre outras) e subeditor até o final de 2013, quando o veículo encerrou suas atividades. Trabalhou ainda como redator do UOL Esporte em 2014 até que decidiu se juntar com os outros três membros do Projeto Motor para investir na iniciativa.