Numerama #30: Rosberg iguala marcas de Piquet e Senna com vitória no Japão

3

Nico Rosberg começou a colocar uma mão na taça com sua vitória no GP do Japão, em Suzuka. O piloto da Mercedes dominou o fim de semana e abriu 33 pontos de vantagem para Lewis Hamilton, com apenas 100 em jogo na temporada.

Mais do que isso, a corrida impecável também permitiu que Rosberg igualasse ninguém menos que Nelson Piquet e Ayrton Senna em duas estatísticas distintas. Já Hamilton, assombrado por uma largada ruim, ao menos teve um consolo com o GP do Japão e se juntou a Michael Schumacher e Alain Prost em um seleto grupo.

Siga nossas redes e fique por dentro de tudo que rola no Projeto Motor:
Twitter – @projetomotor
Facebook – Projeto Motor
YouTube – Projeto Motor

Sebastian Vettel, quarto colocado na prova, viu um tabu pessoal ser quebrado em Suzuka, enquanto que a Mercedes, coroada campeã de construtores em 2016, alcançou um feito antes obtido apenas por Ferrari, Williams e Red Bull. Vamos às principais estatísticas do GP do Japão de 2016 em mais uma edição do Numerama!

Rosberg empata com Piquet em vitórias

rosberg

O resultado em Suzuka deixou Rosberg um pouco mais confortável na missão de conquistar o título. O alemão obteve sua 23ª vitória na carreira, o que o deixa em 12º no livro de recordes, empatado com o tricampeão Nelson Piquet. Caso vença as quatro provas restantes de 2016, o piloto deixaria para trás mais três monstros sagrados do automobilismo: Juan Manuel Fangio (24 vitórias), Niki Lauda e Jim Clark (25).

No entanto, para ser campeão, Rosberg pode se dar ao luxo de terminar o ano sem mais nenhuma vitória. Mesmo se Hamilton vencer todas as provas restantes, o carro #6 conquistaria o título com até três segundos lugares e um terceiro.

Alemão iguala Senna em circuitos “dominados”

Rosberg também se igualou com um brasileiro tricampeão em uma outra estatística: vitórias em circuitos diferentes. Suzuka foi a 17ª pista na qual triunfou, mesmo número de Ayrton Senna.

Até o momento, Rosberg já venceu em: Xangai, Mônaco, Silverstone, Melbourne, Red Bull Ring, Hockenheim, Interlagos, Barcelona, Hermanos Rodriguez, Yas Marina, Sakhir, Sochi, Baku, Spa-Francorchamps, Monza, Marina Bay e Suzuka.

Marca supersticiosa para o alemão em Suzuka

Rosberg tem um tabu a mais a seu favor para a conquista do título. Nos últimos quatro anos, os pilotos que venceram o GP do Japão acabaram o ano levantando o caneco: Sebastian Vettel (2012 e 2013) e Lewis Hamilton (2014 e 2015).

Além disso, Rosberg é o primeiro piloto nos últimos sete anos a vencer em Suzuka sem ser campeão mundial. O último havia sido Vettel, que triunfou em 2009 um ano antes de seu primeiro título.

Hamilton, 100 vezes entre os três primeiros

hamilton

Hamilton deixou o circuito de Suzuka com pelo menos um motivo para celebrar. Com o terceiro lugar, ele se tornou o terceiro piloto da história da F1 a obter 100 pódios na categoria.

O tricampeão alcançou o feito com 49 vitórias, 28 segundos lugares e 23 terceiros. Os outros que alcançaram mais de uma centena de pódios são Michael Schumacher (155) e Alain Prost (106).

Fim da sequência impecável de Vettel

vettel

Por falar em pódio, o GP do Japão de 2016 representou a quebra de uma marca para Sebastian Vettel. Pela primeira vez em sua carreira, o alemão terminou uma corrida em Suzuka fora dos três primeiros colocados.

De 2009 a 2015, Vettel obteve quatro vitórias e três terceiros lugares no autódromo japonês. Na edição de 2016, o ferrarista perdeu posições no grid como punição pelo acidente sofrido no GP da Malásia e cruzou em quarto.

Aliás, Vettel conquistou apenas um pódio em suas últimas nove corridas na F1. O alemão não apresentava um índice tão baixo desde 2008, quando fez sua primeira temporada completa pela Toro Rosso.

Tricampeã, Mercedes se junta a grupo seleto

mercedes

A vitória de Rosberg e o terceiro lugar de Hamilton foram mais do que suficientes para que a Mercedes garantisse mais um título de construtores na F1. Com o resultado, os alemães se igualam a Ferrari, Red Bull, McLaren e Williams, únicas a conquistarem três campeonatos em sequência.

O recorde absoluto da F1 foi obtido pela Ferrari, que dominou todos os campeonatos entre 1999 e 2004 e conquistou seis títulos consecutivos.

Todos largam, todos completam em Suzuka

gp-do-japao

Um fato curioso volta a se repetir no GP do Japão. Nas últimas duas edições da prova, todos os pilotos que largaram também cruzaram a linha de chegada. O último abandono oficial em Suzuka foi de Jules Bianchi, que sofreu um acidente fatal no circuito na prova de 2014.

Foi apenas a sétima vez em que uma corrida na F1 não contou com abandonos, sendo a terceira nos últimos dois anos. As outras foram: Holanda-1961, Estados Unidos-2005, Itália-2005, Europa-2011, Japão-2015 e China-2016.

Debate Motor #48 analisa: Qual a edição mais épica em 40 anos de GP do Japão?

 Comunicar Erro

Bruno Ferreira

Sempre gostou de automobilismo e assiste às corridas desde que era criança. A paixão atingiu outro patamar quando viu – e ouviu – um carro de F1 ao vivo pela primeira vez. Depois disso, o gosto pelas corridas acabou se transformando em profissão. Iniciou sua trajetória como jornalista especializado em automobilismo em 2010, no mesmo ano em que se formou, quando publicou seu primeiro texto no site Tazio. De lá para cá, cobriu GPs de F1 no Brasil e no exterior, incluindo duas decisões de título (2011 e 2012), além de provas de categorias como Indy, WEC, WTCC e Stock Car.

  • Luigi G. Peceguini

    Engraçado que a F1 considera que não houve abandono em Indianápolis-2005, mesmo a corrida contando apenas com 6 carros.

    • Douglas Pacheco

      Acho q eles so consideram os que largaram.

      Os outros participaram do GP, mas não da corrida.

      • Luigi G. Peceguini

        É verdade, deve ser isso mesmo.