O balanço da temporada de 2017 da F1 | Debate Motor #103

2

Chegou a hora de fazer o balanço geral da temporada de 2017 da F1. O que deu para concluir do recém-completado campeonato, que teve mais um título de Lewis Hamilton e da Mercedes?

Neste ano, a Fórmula 1 introduziu um novo regulamento técnico, que tinha objetivo de tornar os carros mais rápidos e apimentar a disputa entre as principais equipes do grid. Isso, de certa forma, foi cumprido, pois os bólidos realmente ganharam velocidade e houve briga pelas primeiras posições na tabela.

Acompanhe o PROJETO MOTOR na redes sociais: Twitter | Facebook | YouTube

Ao longo de todo o ano, Mercedes e Ferrari se alternaram nas primeiras posições, sendo que parecia que teríamos uma disputa mano a mano até o fim. No entanto, Sebastian Vettel e a Ferrari enfrentaram dificuldades para manter o embalo, de modo que o inglês selou o tetracampeonato de forma antecipada.

Mas os novos carros da F1 também causaram outros impactos, como em parte da relação de forças e na dinâmica das corridas. Os pilotos se queixaram de uma maior dificuldade para ultrapassagens, e o comportamento veloz provocou maior exigência física e causou dificuldades aos novatos.

Dentro daquilo que aconteceu na pista, o que é possível concluir da temporada de 2017 da F1?

É o assunto do Debate Motor #103. Assista ao vídeo, assine nosso canal, comente e participe conosco desta discussão!

 Comunicar Erro

Projeto Motor

Automobilismo além da notícia!

  • Cassio Maffessoni

    Minha expectativa não era tão alta no início do ano, pois sabia que seria um trabalho de longo prazo da Liberty Media, porém uma coisa me agradou bastante: Pelo segundo ano seguido, todas as equipes participantes marcaram pontos e dos pilotos que competiram full-season, apenas Marcus Ericsson ficou zerado. Creio que com o motor Ferrari desse ano, mesmo na lanterna a Sauber fecharia a tabela na casa dos 10 pontos pelo menos, pois o chassis pareceu ser bom. Por mais doloroso que possa ser pra quem via essas equipes brigarem mais na frente, convenhamos que é bem melhor ver Minardi, Jordan, Sauber e Arrows fechando o grid com condições de pontuar em algumas corridas do que ver Marussia, Caterham e Hispania se arrastando sem oferecer as mínimas condições para seus funcionários.

    Outra coisa que me deixou bastante feliz, as ótimas corridas em pistas tão criticadas como Shanghai, Baku e Marina Bay, provando que as pistas mais novas podem sim gerar boas corridas a exemplo de Sakhir que já havia desencantado antes, embora continue discordando de Yas Marina como etapa do Oriente Médio e preferindo que esse lugar fosse preenchido por Dubai ou Losail.

  • [K.O.N] Gabala

    Eu vi uma pequena crítica a temporada de 2017 da Formula Indy com relação a qualidade das corridas. Admito que ela é certeira com relação a grande maioria das corridas, mas estou passando aqui só pra dizer que tiveram outras corridas além da Indy 500 que agradaram: as dos ovais valeram a pena todas (inclusive a categoria deveria aumentar o número de corridas em ovais), e além delas, Watkins Glen e Road America.