O retorno gelado da F1 em 2018 | Debate Motor #106

0

A F1 voltou à ativa de vez nesta semana com o início dos testes de pré-temporada de 2018. Contudo, a categoria se meteu numa fria – literalmente – já que as atividades de Barcelona foram atrapalhadas pelo mau tempo, o que envolveu até a presença de neve.

No geral, os quatro dias de treinos acabaram comprometidos, de modo que as equipes não tiraram as conclusões que esperavam da sessão. Porém, quando há carro na pista, sempre tentamos aprender algo. O que deu para tirar de lição ao ver os primeiros modelos de 2018 em ação?

Acompanhe o PROJETO MOTOR na redes sociais: Twitter | Facebook | YouTube

O mais rápido da semana foi Lewis Hamilton, que, no último dia, marcou um tempo 0s340 melhor do que o concorrente mais próximo, Sebastian Vettel. Stoffel Vandoorne foi terceiro no geral, com a nova McLaren-Renault, ainda à frente de Valtteri Bottas, o quarto, e Daniel Ricciardo, o quinto. 

Mas, como já alertamos, analisar somente a tabela de tempos fornece um parâmetro limitado da real situação entre as equipes. Há muito mais informações que devem ser interpretadas nas entrelinhas – o que foi bastante limitado com os problemas climáticos em Barcelona.

Portanto, quais lições dá para tirar desses quatro primeiros dias de atividades da Fórmula 1 no ano? A categoria deveria repensar sua estratégia e alterar seu local de testes? E o que deve acontecer de agora em diante?

Este será o assunto do Debate Motor #106. Nesta quinta-feira, 1º de março, a partir de 21h (horário de Brasília), a equipe do Projeto Motor se reúne em vídeo para discutir todos os pontos e responder às suas perguntas e comentários.

Para não perder, assine nosso canal no YouTube, acione o sino para receber todas as notificações e clique no lembrete. Assim, você ficará por dentro de nossas lives e vídeos especiais.

 Comunicar Erro

Projeto Motor