Pilotos da F1 que vivem se esbarrando nas pistas

0

É curioso ver como alguns pilotos parecem ter algum magnetismo para se encontrar sempre com os mesmos rivais nas corridas e se meter em confusão na F1. O caso mais recente é o de Sebastian Vettel e Max Verstappen.

Os dois voltaram a bater no último GP da Inglaterra, em Silvertone, mas essa não foi a primeira vez que eles se tocaram ou bateram em alguma corrida da F1. E o caso deles também não é único.

Na história recente, algumas rivalidades geraram diversos acidentes nas pistas da F1. Resolvemos separar alguns casos para relembrarmos lances de pilotos que pareciam gostar de se encontrar.

Fique ligado em nossas redes sociais: 
Twitter – @projetomotor
Facebook – Projeto Motor
Youtube – Projeto Motor
Instagram – @projetomotor

Ayrton Senna x Nigel Mansell

A grande rivalidade de Senna pode ter sido com Prost, mas sem dúvida que com Mansell o brasileiro protagonizou alguns lances espetaculares e que também terminaram mal para um lado ou para o outro. Dois pilotos ultra agressivos que tiveram vários pegas incríveis entre os anos 80 e começo dos 90. Alguns deles, acabou em batidas.

Jacarepaguá – 1986

Um dos primeiros embates entre os dois. Mansell vem com sua Williams-Honda para cima do brasileiro ainda na primeira volta, mas o piloto da Lotus se recusa a ceder a liderança e extreme o inglês na Curva Sul.

Spa – 1987

Senna pulou bem na largada, mas Mansell vinha em seguida com sua Williams, o principal carro da temporada. O inglês foi para cima por fora na pista molhada enquanto o piloto da Lotus se recusou a entregar a posição. Os dois acabaram fora da pista.

Estoril – 1989

Uma batida bizarra entre Senna e Mansell, principalmente pelo fato do inglês já estar desclassificado da corrida. O piloto da Ferrari acionou a ré dentro do pitlane, por isso, os comissários deram bandeira preta para ele. Só que Mansell ignorou a decisão da direção de prova. O que ninguém esperava é que Senna, que lutava pelo título com Prost, não levaria em conta que não valia a pena brigar na pista com um rival que não estava mais constando na classificação da prova. No final, o acidente acabou causando danos para a campanha do brasileiro.

Interlagos – 1992 (classificação!)

Um acidente curioso porque aconteceu na tomada de tempos! Senna e Mansell faziam suas voltas cronometradas e o inglês, mesmo com o melhor carro disparado da temporada e que dificilmente perderia a pole, resolveu partir para cima do brasileiro. O resultado:

Adelaide – 1992

O campeonato já estava decidido em favor de Mansell e a F1 fazia sua corrida final da temporada de 1992 em Adelaide, na Austrália. Senna queria encerrar em alta e foi para cima do inglês nas primeiras voltas, mas acabou cometendo um erro e os dois ficaram fora.

Michael Schumacher x Damon Hill

Schumacher e Hill foram os dois grandes protagonistas da F1 nos anos de 1994 e 95. Brigando por títulos, acabaram se encontrando algumas vezes na pista em um curto período de tempo.

Adelaide – 1994

Certamente a batida mais polêmica. Separados por um ponto no campeonato, os dois foram para a corrida final da temporada em Adelaide para decidir o título. Schumacher liderava a prova, mas cometeu um erro. Para não deixar Hill passar, acabou jogando o carro em cima do rival, tirando os dois da prova e ficando com a taça.

Silverstone – 1995

Em 1995, Hill e Schumacher voltaram a misturar tinta na pista por mais duas vezes, mas, desta vez, é justo dizer que o inglês fez lambança em ambos os casos. Em Silvertone, a Benetton colocou o alemão em uma estratégia de uma parada a menos, o que lhe deu a liderança da corrida na fase final. Hill partiu para cima do adversário com tudo, mas acabou se precipitando na tentativa de ultrapassagem.

Monza – 1995

A situação se repetiu no GP da Itália, com Damon Hill cometendo novo erro atrás de Schumacher e causando mais uma vez o abandono duplo.

Rubens Barrichello x Ralf Schumacher

Barrichello e Ralf, o irmão mais novo de Michael Schumacher, chegaram a criar certa rivalidade nos anos 2000. E não ajudou o fato deles terem se envolvido em acidentes  pelo menos três vezes em curto espaço de tempo.

Interlagos – 2001

A Williams estava forte em Interlagos e Barrichello não tinha um bom começo de corrida, apenas em sétimo pela Ferrari. Na terceora volta, ele vinha logo atrás da briga entre Ralf e Frentzen e acabou cometendo um erro que tirou ele e o alemão da corrida.

Melbourne – 2002

Desta vez, seria o Ralf Schumacher que bateria atrás de Barrichello. O brasileiro queria começar bem a temporada de 2002 e saía na pole. O alemão largou bem e partiu para cima. O próprio brasileiro assumiu anos depois em entrevistas que se movimentou mais vezes do que poderia na frente do rival da Williams, que também não recuou em nenhum momento e acertou a Ferrari, decolando para um voo na primeira curva de Melbourne.

Alemanha – 2003

Novo acidente em uma largada. Desta vez, foi Ralf que se movimentou demais na frente e espremeu Barrichello entre ele e Kimi Raikkonen. O alemão inclusive tomou uma punição da FIA pela manobra.

Lewis Hamilton x Felipe Massa

Lewis Hamilton e Felipe Massa disputaram o título da F1 em 2008, inclusive com um toque entre eles. Porém, os dois tiveram uma temporada conturbada mesmo em 2011, quando se tocaram ou bateram na pista em pelo menos cinco(!) oportunidades, o que chegou a acirrar os ânimos dos dois lados em alguns momentos.

Fuji – 2008

O primeiro acidente entre Massa e Hamilton aconteceu no ano em que eles brigavam pelo campeonato. Depois de uma primeira volta caótica, Hamilton tentava se recuperar e fez a ultrapassagem em cima do brasileiro. O piloto da Ferrari tentou recuperar na curva seguinte e passou por cima da zebra, acertando o adversário. A manobra acabou em penalização para Massa.

Mônaco – 2011

A temporada de 2011 foi difícil para Massa e Hamilton. O primeiro acidente entre eles foi no GP de Mônaco, quando Hamilton forçou uma ultrapassagem em uma das curvas mais lentas da F1. Não deu muito certo. O toque causou um problema no carro de Massa, que bateu algumas curvas depois ao não conseguir contornar a curva de alta dentro do túnel.

Silverstone – 2011 

Massa tentou fazer um manobra por fora em cima de Hamilton, que não entregou fácil a posição. A McLaren do inglês escorregou e os dois se tocaram.

Singapura – 2011

Mais uma vez Hamilton e Massa estavam dividindo uma curva. O brasileiro ficou por dentro e o inglês acabou tocando sua asa dianteira na roda traseira da Ferrari. O resultado foi um furo no pneu que deixou Massa possesso. Ele, inclusive, foi “cumprimentar” de forma irônica o adversário ao final da prova.

Suzuka – 2011

Foi uma temporada difícil para Hamilton. Mais uma vez, Massa está partindo para a ultrapassagem e o inglês espreme o adversário, causando um pequeno toque.

Buddh – 2011

O capítulo final desta epopeia entre Massa e Hamilton em 2011 aconteceu no GP da Índia . Desta vez, é Hamilton que tenta passar o brasileiro, que fecha a porta. A manobra acabou em punição para o piloto da Ferrari.

Lewis Hamilton x Nico Rosberg

Uma das grandes rivalidades das últimas duas décadas na F1 foi certamente entre os companheiros de Mercedes, Hamilton e Rosberg. Três disputas de título e alguns toques e acidentes.

Spa – 2014

O primeiro momento de maior polêmica entre os dois foi no GP da Bélgica de 2014. Rosberg forçou a ultrapassagem, mas Hamilton segurou bem a liderança da corrida. Só que o alemão acabou tocando a asa dianteira de seu carro na roda traseira do inglês, causando um furo de pneu.

Barcelona – 2016

A grande explosão entre Hamilton e Rosberg aconteceu na temporada de 2016. No GP da Espanha, o alemão pulou melhor na largada. Hamilton forçou a ultrapassagem algumas curvas depois, mas não esperava uma manobra agressiva do rival para fechar a porta. O resultado foi que os dois ficaram fora da corrida.

Red Bull Ring – 2016

Rosberg liderava bem a corrida na Áustria, mas começou a sofrer com problemas nos freios nas voltas finais. Isso deu oportunidade para Hamilton atacar. No último giro, o inglês veio por fora para fazer a ultrapassagem, mas o adversário tentou se defender embarrigando a curva para dar espaço. Os dois acabaram colidindo. Mesmo assim, o inglês conseguiu ficar com a vitória. Rosberg foi punido pela FIA por conta da manobra.

Sebastian Vettel x Max Verstappen

Chegamos em uma dupla do momento, que tem causado alguns acidentes nos últimos anos. Alguns com outros adversários, muitos entre eles.

Singapura – 2017

O primeiro acidente entre Vettel e Verstappen aconteceu no GP de Singapura de 2017 e envolveu também Kimi Raikkonen. O holandês, na verdade, acabou espremido entre as duas Ferrari e não tinha muito o que fazer. Vettel seguiu por mais alguns metros na frente, mas com danos no carro acabou rodando também depois.

Xangai – 2018

Pressionado por um mau começo de temporada, Verstappen estava tentando manter seu estilo agressivo para não ceder às críticas. Só que a tentativa de ultrapassagem sobre Vettel foi otimista demais e ele acabou acertando a Ferrari do alemão no meio.

Suzuka – 2018

No Japão, os papeis se invertem. Agora, é Vettel que está pressionado por uma segunda parte de temporada ruim e parte para cima de Verstappen de forma atrapalhada causando o toque.

Silverstone – 2019

O último capítulo da saga aconteceu em Silverstone. Após tomar a ultrapassagem de Verstappen, Vettel tentou manter uma linha por dentro na curva seguinte e errou a freada, acertando a traseira da Red Bull do rival. O próprio alemão admitiu a culpa e foi pedir desculpas depois da corrida, recebendo ainda uma punição da FIA.


 Comunicar Erro

Lucas Santochi

Mais um fanático da gangue que criou vínculo com automobilismo desde a infância. Acampou diversas vezes nas calçadas ao redor de Interlagos para assistir aos GPs e nunca esqueceu a primeira vez que, ainda do lado de fora do autódromo, ouviu o barulho de F1 acelerando pela reta. Jornalista formado em 2004, passou por redações na época da TV Band e Abril, teve experiência na área de assessoria de comunicação esportiva até chegar ao site especializado em esporte a motor Tazio, em 2010. Passou pelas funções de redator, repórter (cobrindo diversas corridas no Brasil e exterior de F1, Indy, WEC, Stock Car, entre outras) e subeditor até o final de 2013, quando o veículo encerrou suas atividades. Trabalhou ainda como redator do UOL Esporte em 2014 até que decidiu se juntar com os outros três membros do Projeto Motor para investir na iniciativa.