Por que o Brasil está há 10 anos sem vitórias na F1 | Debate Motor #178

0

Em 13 de setembro de 2009, Rubens Barrichello venceu o GP da Itália, em Monza, com a Brawn GP. Aquela seria o último triunfo do já experiente piloto na F1, que ainda permaneceria na categoria até 2011. O que pouca gente imaginava que naquele momento iria se iniciar a maior seca de conquistas de brasileiros no Mundial. Até hoje, nenhum outro competidor do país ganhou uma corrida na categoria máxima.

Desde que Emerson Fittipaldi conquistou a primeira vitória do Brasil na F1, no GP dos Estados Unidos de 1970, nunca o país tinha ficado tanto tempo sem vencer uma prova. O último grande período de jejum aconteceu entre 1993 e 2000, da vitória de Ayrton Senna no GP da Austrália ao primeiro lugar de Barrichello na Alemanha.

Só que existe uma diferença brutal entre o momento que passamos hoje na F1 para o que o Brasil teve na década de 90: a falta de pilotos. Mesmo sem representantes em times de ponta, brasileiros nunca deixaram de chegar nas principais categorias de base da Europa e até mesmo na F1 no primeiro período. Já nas últimas temporadas, os nomes foram cessando até que em 2018 e novamente em 19 ficamos sem ninguém na F1.

Fique ligado em nossas redes sociais: 
Twitter – @projetomotor
Facebook – Projeto Motor
Youtube – Projeto Motor
Instagram – @projetomotor

Além disso, não podemos desconsiderar a falta de resultados de alguns nomes, como Felipe Massa, entre 2010 e 13 na Ferrari e de pilotos de quem se esperava carreiras mais duradouras na F1 pelos bons desempenhos na base, como Nelsinho Piquet, Lucas di Grassi, Bruno Senna e Felipe Nasr.

Todo este cenário foi analisado no Projeto Motor desta quinta-feira, programa gravado, mas que, assim como todas as semanas, é publicado no nosso canal no Youtube às 21 horas.

Você pode participar deixando perguntas na caixa de comentários do vídeo no Youtube ou aqui no site, ou nos enviando em nossas redes sociais.


 Comunicar Erro

Projeto Motor