Stewart, McLaren, Schumacher, Brawn: o melhor de Goodwood 2019

0

Realizado desde 1993, o Festival da Velocidade de Goodwood já se tornou um importante evento do calendário dos fãs de automobilismo. Nestes mais de 25 anos, a celebração se tornou um momento para desfile de carros clássicos, vitoriosos e raridades da história do esporte a motor, além de homenagens a grandes pilotos e nomes importantes das mais diversas categorias.

Fique ligado em nossas redes sociais: 
Twitter – @projetomotor
Facebook – Projeto Motor
Youtube – Projeto Motor
Instagram – @projetomotor

Em 2019, não poderia ser diferente. No evento deste último final de semana, Goodwood celebrou Jackie Stewart, que teve a chance de pilotar o seu Matra MS80, com o qual conquistou o título da F1 em 1969, liderando uma fila que tinha ainda as Tyrrell que o levaram aos seus outros dois campeonatos mundiais, um deles pilotado pelo seu filho, Paul Stewart. Em seguida, o escocês Dario Franchitti, tetracampeão da Indy, conduziu um BRM P261, modelo com o qual Stewart fez sua estreia na F1, em 65.

Essa edição de 2019 do Festival de Goodwood também teve alguns momentos bem interessantes para o público brasileiro. A começar pela volta de Emerson Fittipaldi com seu Lotus 72, carro que o levou ao seu primeiro título mundial em 1972.

Outra exibição ligada a Fittipaldi aconteceu pelas mais do piloto americano Jeremy Smith, que conduziu o modelo Penske PC-22 de 1993. Naquela temporada, Emerson ficou com o vice-campeonato da Indy com o carro, atrás de Nigel Mansell e seu Lola T93/06 da equipe Newman-Haas.

O PC-22 venceu oito corridas em 93, sendo cinco com Paul Tracy e três com Fittipaldi. A mais importante, no entanto, certamente foi com o brasileiro, nas 500 Milhas de Indianápolis daquele ano.

O japonês Takuma Sato, a convite da Honda, ainda teve a oportunidade de conduzir na subida de Goodwood o MP4-4 com que Ayrton Senna conquistou o seu primeiro título da F1, em 1988. O carro é um dos mais dominantes da história da categoria, com 15 vitórias em 16 corridas naquela temporada e equipado com um motor V6 Turbo de 1,5 litro da marca japonesa.

Em um terceiro momento especial para os brasileiros, Rubens Barrichello teve a chance de voltar a guiar a Brawn BG-001. O modelo que tomou a F1 de assalto na temporada de 2009 e levou Jenson Button ao título daquele ano e o brasileiro às suas duas últimas vitórias na carreira, nos GPs da Europa (no circuito de rua de Valência) e da Itália, em Monza. Barrichello terminou aquele ano na terceira posição no campeonato.

A Brawn GP duraria apenas aquela temporada da F1, já ao final de 2009, o time, um espólio da equipe Honda de 2008, foi vendido para a Mercedes.

Outro homenageado do final de semana foi Michael Schumacher. A família do piloto alemão enviou a Goodwood diversos modelos utilizados em sua carreira e que hoje fazem parte de um acervo que fica exposto na cidade de Colônia, na Alemanha.

Entre os que fizeram a subida da colina de Goodwood, esteve a F2004, Ferrari com a qual Schumacher conquistou seu sétimo e último título mundial de F1, em 2004. O responsável pela pilotagem foi o piloto argentino de rali Luis Perez-Companc.

Um dos momentos mais curiosos desta homenagem a Schumacher, no entanto, foi certamente ver Damon Hill pilotando o Benetton B194, com o qual o alemão conquistou o título de 1994 ao jogar o carro em cima do próprio Hill.

Damon Hill pilota o Benetton B194, originalmente de Michael Schumacher, na edição de 2019 do Festival de Goodwood

Outro destaque interessante do Festival deste ano ficou a cargo da dupla da McLaren na F1, Lando Norris e Carlos Sainz, que tive a chance de experimentar a subida de Goodwood com o modelo M8D de Can-Am, desenvolvido pelo próprio Bruce McLaren.

Em celebração aos 50 anos do icônico Porsche 917, bicampeão de Le Mans, Goodwood ainda reuniu em seu traçado cinco unidades do modelo para fazer os fãs suspirarem ao passar de um dos carros mais fantásticos e cultuados da história do automobilismo.

Para encerrar nossos destaques, vale também conferir este vídeo que mostra o modelo elétrico Volkswagen ID.R quebrando o recorde do percurso de Goodwood com o tempo de 41s1 nas mãos do bicampeão das 24 Horas de Le Mans, Romain Dumas. A marca anterior era do modelo McLaren MP4/13, de 1998, que tinha feito 41s6 com Nick Heidfeld em 1999.

No vídeo, confira a tocada dos dois:


 

 Comunicar Erro

Lucas Santochi

Mais um fanático da gangue que criou vínculo com automobilismo desde a infância. Acampou diversas vezes nas calçadas ao redor de Interlagos para assistir aos GPs e nunca esqueceu a primeira vez que, ainda do lado de fora do autódromo, ouviu o barulho de F1 acelerando pela reta. Jornalista formado em 2004, passou por redações na época da TV Band e Abril, teve experiência na área de assessoria de comunicação esportiva até chegar ao site especializado em esporte a motor Tazio, em 2010. Passou pelas funções de redator, repórter (cobrindo diversas corridas no Brasil e exterior de F1, Indy, WEC, Stock Car, entre outras) e subeditor até o final de 2013, quando o veículo encerrou suas atividades. Trabalhou ainda como redator do UOL Esporte em 2014 até que decidiu se juntar com os outros três membros do Projeto Motor para investir na iniciativa.