Tragédia na F2: francês Anthoine Hubert morre após acidente em Spa

1

O piloto Anthoine Hubert, de 22 anos, morreu neste sábado após um forte acidente na etapa da Fórmula 2 em Spa-Francorchamps. O americano Juan Manuel Correa, que também se envolveu na batida, está em estado estável, com lesões nas pernas, e foi removido para o Hospital de Liege, segundo informações da FIA.

O acidente aconteceu na segunda volta da corrida e envolveu também Marino Sato, Giuliano Alesi e Ralph Boschung. Os três, no entanto, saíram bem imediatamente de seus carros. Alesi chegou a ser levado para uma checagem no Centro Médico do autódromo e foi liberado pouco depois.

Fique ligado em nossas redes sociais: 
Twitter – @projetomotor
Facebook – Projeto Motor
Youtube – Projeto Motor
Instagram – @projetomotor

O impacto mais forte acabou sendo de Correa e Hubert, que foram direto para o muro da saída da curva de alta velocidade Raidillon. O carro do americano, que bateu de frente, capotou, enquanto o do francês se dividiu ao meio.

A corrida foi imediatamente paralisada com bandeira vermelha e minutos depois a direção de prova anunciou que ela tinha sido cancelada. O socorro médico entrou no circuito para resgatar os pilotos. Hubert, no entanto, não resistiu aos ferimentos. Segundo a FIA, ele morreu às 18h35 do horário local, 13h35 de Brasília.

Anthoine Hubert (Foto: Joe Portlock / LAT Images / FIA F2 )

Em seu comunicado, a FIA afirmou que já iniciou investigações sobre o acidente, tanto no local da batida quanto na verificação dos danos que os carros sofreram.

Anthoine Hubert era uma revelação do automobilismo francês e que vinha em crescimento no caminho das categorias de base da F1. Em 2013, foi campeão da F4 Francesa e no ano passado venceu a GP3, que se tornou em 2019 a F3 FIA, o penúltimo passo na escada até o Mundial.

Com título, Hubert entrou para a academia de pilotos da Renault e ascendeu à F2 para 2019 pela equipe BWT Arden, financiado pela marca francesa. Ele ocupava a oitava posição no campeonato, com vitórias nas etapas de Mônaco e Paul Ricard.


 Comunicar Erro

Lucas Santochi

Mais um fanático da gangue que criou vínculo com automobilismo desde a infância. Acampou diversas vezes nas calçadas ao redor de Interlagos para assistir aos GPs e nunca esqueceu a primeira vez que, ainda do lado de fora do autódromo, ouviu o barulho de F1 acelerando pela reta. Jornalista formado em 2004, passou por redações na época da TV Band e Abril, teve experiência na área de assessoria de comunicação esportiva até chegar ao site especializado em esporte a motor Tazio, em 2010. Passou pelas funções de redator, repórter (cobrindo diversas corridas no Brasil e exterior de F1, Indy, WEC, Stock Car, entre outras) e subeditor até o final de 2013, quando o veículo encerrou suas atividades. Trabalhou ainda como redator do UOL Esporte em 2014 até que decidiu se juntar com os outros três membros do Projeto Motor para investir na iniciativa.