As tragédias e suspeitas nebulosas da temporada de 1994 | F1 em 5 Minutos

1

1994 marcou uma das temporadas mais turbulentas da história da F1. O campeonato teve capítulos de tragédias, polêmicas técnicas e um desfecho que deu muito o que falar.

Não faltaram acontecimentos trágicos ao longo do ano. Os fatos mais marcantes foram as mortes de Ayrton Senna e Roland Ratzenberger, no fim de semana do GP de San Marino, sendo que outros pilotos se feriram no primeiro semestre da temporada – como Rubens Barrichello, JJ Lehto, Jean Alesi, Karl Wendlinger, entre outros. Isso tudo fez com que a F1 agisse com rapidez para implementar novidades técnicas – que, por sua vez, tiveram mais controvérsias como consequências.

A Benetton, liderada por Michael Schumacher, esteve no centro de algumas polêmicas técnicas. A equipe sofreu um forte escrutínio da FIA, sobretudo devido às suspeitas de uso de itens eletrônicos ilegais, a remoção de um filtro de combustível e duas desclassificações que fizeram com que o alemão perdesse pontos preciosos no campeonato.

Apesar de tudo, a FIA não conseguiu detectar irregularidades no carro da Benetton, o que deixou o campeonato em aberto até a reta final. No GP da Austrália, em Adelaide, Schumacher protagonizou um episódio mais polêmicos da F1 moderna, quando colidiu com Damon Hill para conquistar seu primeiro título.

Quer entender tudo o que aconteceu com mais detalhes? Confira o novo vídeo da série F1 em 5 Minutos– que, devido à complexidade do tema, ficou mais extenso do que cinco minutos, mas é por uma boa causa!

Aproveite também para assinar o canal do Projeto Motor no YouTube!


 Comunicar Erro

Bruno Ferreira

Sempre gostou de automobilismo e assiste às corridas desde que era criança. A paixão atingiu outro patamar quando viu – e ouviu – um carro de F1 ao vivo pela primeira vez. Depois disso, o gosto pelas corridas acabou se transformando em profissão. Iniciou sua trajetória como jornalista especializado em automobilismo em 2010, no mesmo ano em que se formou, quando publicou seu primeiro texto no site Tazio. De lá para cá, cobriu GPs de F1 no Brasil e no exterior, incluindo duas decisões de título (2011 e 2012), além de provas de categorias como Indy, WEC, WTCC e Stock Car.