TURBO: Como Max Verstappen triunfou no caos da F1 em Hockenheim

0

O GP da Alemanha de 2019 ficará marcado como uma das corridas mais caóticas já realizadas na F1 nos últimos tempos. Várias reviravoltas foram vistas em Hockenheim até que Max Verstappen cruzasse a linha de chegada em primeiro para conquistar sua segunda vitória na temporada.

A pista molhada, graças à insistente chuva que caiu na região do circuito por todo o domingo, jogou uma variável de peso nas ações da corrida. Não foi nada fácil encontrar a estratégia correta no meio do “chove-seca” visto em Hockenheim, sendo que os pilotos tiveram de trocar com frequência os pneus slick para os intermediários e vice-versa. Além disso, a própria tocada estava traiçoeira, como foi possível perceber com o excesso de acidentes na Curva 15.

Fique ligado em nossas redes sociais: 
Twitter – @projetomotor
Facebook – Projeto Motor
Youtube – Projeto Motor
Instagram – @projetomotor

Uma das vítimas do local foi Lewis Hamilton, que escapou e bateu no muro justamente quando a chuva apertava no momento em que os pilotos usavam pneus de seco. Pouco antes, Charles Leclerc havia cometido erro semelhante em momento que parecia promissor para sua prova, quando ocupava o segundo lugar de fato.

Como tudo aconteceu? Foi o que analisamos no Projeto Motor TURBO, o material exclusivo para assinantes do Projeto Motor, disponibilizado antes e depois de todas as corridas da F1 – além de outras edições especiais em ocasiões importantes.

O dia de Max Verstappen

Exemplo do material do Projeto Motor TURBO

Entre tropeços, erros e acidentes de Mercedes e Ferrari, Max Verstappen e a Red Bull souberam como brilhar. O holandês chegou a fazer uma largada ruim no molhado, inclusive perdendo posições para Valtteri Bottas, Kimi Raikkonen e Romain Grosjean, mas pouco a pouco conseguiu se recuperar e estar em posição de tirar proveito dos vacilos da concorrência.

Um ponto fundamental para que sua corrida caminhasse para a vitória veio durante as paradas de box. Em sua segunda parada, colocou pneus médios, que não funcionaram no molhado e fizeram com que o piloto passasse por seu maior susto.

No entanto, em um estágio mais avançado da prova, fez a troca em um momento mais oportuno do que Bottas, o que foi crucial para que ele fugisse do tráfego, deixasse o finlandês para trás e desse o passo importante para a vitória.

A corrida de Verstappen foi o ponto central da análise do Projeto Motor TURBO. Como que a corrida do holandês foi de complicada na largada até a vitória tranquila? Verificamos passo a passo, de forma simples e didática.

As estratégias de box

Mas, claro, as estratégias de pneus foram importantes para definir o resultado como um todo. Os ponteiros quebraram a cabeça para entender ao máximo o funcionamento da corrida, mas do pelotão intermediário para trás aconteceu de tudo – foram mais de 70 pitstops, com quase uma centena de jogos de pneus utilizados.

Nisso, alguns nomes se destacaram. Dois deles, Daniil Kvyat e Lance Stroll, conseguiram dar um enorme salto no pelotão graças a uma arriscada estratégica quando ambos estavam em posição delicada. O canadense, para se ter uma ideia, chegou a pular de penúltimo para líder (!) graças à ideia, sendo que o russo conquistou um pódio inimaginável por ter feito a parada certa, na hora certa.

Detalhamos as estratégias da prova, os pneus utilizados e o comportamento de cada composto em nosso material.

O que é o Projeto Motor TURBO?

O Projeto Motor TURBO é um material exclusivo para assinantes. Nas quintas-feiras anteriores aos GPs, assim como nas segundas seguintes, os assinantes recebem em seu e-mail um arquivo em formato PDF com informações, estatísticas, dados e gráficos para entender com ainda mais detalhes tudo o que se passa nas provas.

O valor da assinatura é de apenas R$ 4,00 por mês e pode ser feito via PayPal.

Clique aqui e assine o Projeto Motor TURBO

 Comunicar Erro

Projeto Motor