Um novo Q4? Como a sessão classificatória da F1 pode mudar para 2019

0

A F1 pode ter um novo formato de sessão classificatória a partir da temporada de 2019. A chefia da categoria estuda a possibilidade de fazer ajustes nos moldes atuais com o objetivo de trazer maior imprevisibilidade às tomadas de tempo.

Nas últimas décadas, a F1 experimentou formatos diferentes para a definição do grid. Até 2002, a sessão tinha programação livre, com 60 minutos de duração e 12 voltas por piloto. No entanto, a categoria quis agitar as coisas a partir de 2003, quando cada um passou a ter somente uma tentativa, um de cada vez na pista.

Fique ligado em nossas redes sociais: 
Twitter – @projetomotor
Facebook – Projeto Motor
Youtube – Projeto Motor
Instagram – @projetomotor

Já em 2006 houve a estreia do formato semelhante ao atual: duas fases eliminatórias até a etapa decisiva, quando os dez pilotos restantes disputam a pole position.

Para 2019, a F1 estuda levar o formato a um nível além, possivelmente introduzindo uma quarta fase e reduzindo a duração de cada uma. O objetivo é criar uma margem de erro menor, o que, segundo a categoria, poderia deixar os favoritos em maior posição de vulnerabilidade.

LEIA TAMBÉM: Das voltas lançadas ao mata-mata: qual é o melhor formato?

Mas quais são os principais cuidados que a F1 precisa ter nessa busca por imprevisibilidade? É o que refletimos neste vídeo especial. Confira no material incorporado no topo deste artigo e aproveite para se inscrever em nosso canal no YouTube e curtir nossos vídeos!

 Comunicar Erro

Bruno Ferreira

Sempre gostou de automobilismo e assiste às corridas desde que era criança. A paixão atingiu outro patamar quando viu – e ouviu – um carro de F1 ao vivo pela primeira vez. Depois disso, o gosto pelas corridas acabou se transformando em profissão. Iniciou sua trajetória como jornalista especializado em automobilismo em 2010, no mesmo ano em que se formou, quando publicou seu primeiro texto no site Tazio. De lá para cá, cobriu GPs de F1 no Brasil e no exterior, incluindo duas decisões de título (2011 e 2012), além de edições das 24 Horas de Le Mans e provas de categorias como Indy e WTCC.