Sergio Pérez conquistou sua primeira vitória na F1, no Sakhir

De último para primeiro: a incrível vitória de Pérez no Sakhir

As atenções estavam, como sempre, sobre a Mercedes, ainda mais com a estreia de George Russell no lugar de Lewis Hamilton, que não correu no GP do Sakhir por ter sido diagnosticado com Covid. E tudo continuou assim até pelo menos a volta 63 das 87, quando Sergio Pérez assumiu a ponta e partiu para sua primeira vitória na F1.

O triunfo de forma surpreendente aconteceu por causa de uma confusão no pit stop dos dois pilotos da Mercedes. Com a entrada de um safety car na volta 61, o time resolveu chamar tanto Russell, que liderava, quanto Valtteri Bottas, que era o segundo, para uma parada seguida. Só que os mecânicos se enrolaram com os dois jogos de pneus e fizeram uma grande confusão.

Russell ficou com pneus de dois jogos diferentes. O erro foi percebido quando o time já fazia a troca de Bottas, então, a decisão mais rápida foi de colocar de volta os compostos que o finlandês já estava usando. No giro seguinte, Russell também teve que retornar ao pit para colocar os pneus de forma correta.

O fato dele ter feito uma volta com pneus de jogos diferentes, algo proibido por regulamento e que pode causar até desclassificação de um competidor, foi investigado depois pela FIA. A entidade resolveu absorver Russell por ele ter completado apenas uma volta na situação, sob neutralização do carro de segurança, e ainda ter perdido diversas posições com a segunda parada. A equipe foi multada em 20 mil euros.

De qualquer forma, na relargada, Pérez herdou a ponta e saiu em frente com sua Racing Point rumo à vitória. Só que ele ainda precisou de uma boa dose de sorte. Com pneus médios novos contra os duros usados do mexicano, Russell veio recuperando posições e assumiu a segunda colocação ao ultrapassar Esteban Ocon na volta 73.

Nas quatro seguintes, ele passou a tirar em média 0s4 por volta do líder, diminuindo a desvantagem para 2s4 faltando ainda 10 giros para o final. Parecia que a aproximação e ultrapassagem eram iminentes. Foi quando ele recebeu a mensagem pelo rádio que estava com um furo em um de seus pneus, que estava perdendo pressão, o que poderia causar um acidente. Russell teve que fazer uma nova parada para troca, a quarta na corrida, e caiu para 14º.

Coube então a Pérez administrar nos giros finais para terminar 10s à frente do segundo colocado, Ocon, da Renault. A briga pelas posições no pódio foi dura até os metros finais, com Lance Stroll cruzando em terceiro com a outra Racing Point, 1s3 atrás do francês e apenas 0s7 à frente de Carlos Sainz, quarto.

Bottas se arrastou nas voltas finais com seus duros “repetidos” e ficou apenas em oitavo, logo à frente de Russell, que ainda conseguiu cruzar a linha de chegada em nono.

Recuperação incrível de Pérez

Para quem acompanhou a briga apenas pelas primeiras posições, parece que Pérez surgiu do nada na liderança após a lambança da Mercedes. Mas a corrida do mexicano teve contornos incríveis já que ele caiu para último na primeira volta.

Pérez largou na quinta posição e na entrada da curva quatro na primeira volta, já deixava Max Verstappen e Charles Leclerc para trás para subir para terceiro, logo atrás das duas Mercedes. Só que o monegasco da Ferrari cometeu um erro na freada e acertou o mexicano da Racing Point. Na linha de fora, Verstappen tentou desviar dos dois e ficou no muro, assim como Leclerc.

Toque de Leclerc em Pérez na primeira volta do GP do Sakhir, que tirou Verstappen da corrida
Toque de Leclerc em Pérez na primeira volta do GP do Sakhir, que tirou Verstappen da corrida (Reprodução/F1)

Pérez rodou, conseguiu continuar em frente, mas caiu para último. Ele fez seu primeiro pit stop já ao final da primeira volta, aproveitando a entrada do safety car virtual para perder menos tempo, e colocou pneus médios novos. E a partir deste momento, ele partiu para a recuperação.

Na volta 47, ele já era o quarto colocado. Foi quando ele fez novo pit stop e colocou compostos duros para seguir até o final das 87 voltas da corrida. Ele retornou em nono e seguiu com seu ritmo. Apenas 10 passagens depois, já estava em terceiro de novo.

Com a entrada do safety car por conta do acidente de Jack Aitken, ele se aproveitou da confusão nos boxes da Mercedes, seguiu na pista e assumiu a ponta para vencer pela primeira vez na F1, aos 30 anos.

Essa foi a corrida de número 190 de Pérez na F1. Ele estreou em 2011, pela Sauber. O resultado resultou em seu 10º pódio.

Comunicar erro

Comentários

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial